PUBLICIDADE
TFD
Volta de pacientes estaria prejudicada por falta de dinheiro
O principal motivo do problema seria porque o Governo não repassou dinheiro a empresa contratada para gerenciar esse tipo de serviço
Por Folha Web
Em 13/08/2019 às 09:01
Pacientes que estão em tratamento fora do Estado estariam enfrentando problemas para regressar (Foto: Divulgação)

*MATÉRIA ATUALIZADA ÀS 12h33

Pacientes em Tratamento Fora de Domicílio (TFD) estariam com dificuldades para retornar ao Estado. A denúncia chegou ao conhecimento do Grupo Folha BV no fim da tarde de ontem, dia 12.

Por telefone, uma acompanhante de um paciente relatou que o principal motivo do problema seria porque o Governo não repassou dinheiro a empresa contratada para gerenciar esse tipo de serviço.

PUBLICIDADE

“Ao que tudo indica, houve problemas com a empresa responsável por gerenciar essa questão do TFD e isso já está com 11 dias. No meu caso, estou acompanhando um amigo que está em tratamento contra o câncer em São Paulo, e o dinheiro destinado para custear das despesas está acabando”, informou a denunciante, que não quis se identificar.

Ainda segundo ela, uma nova tentativa para confirmar o retorno do paciente para o Estado foi realizada na última sexta-feira, 9, entretanto, a resposta que recebeu foi de que não havia previsão para o retorno, uma vez que a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) encontrava-se com pendências junto a empresa.

“A gente fica bastante preocupada com isso, pois o dinheiro está acabando e não sabemos até quando vamos conseguir aguentar por aqui, e acredito que outros pacientes com TFD também estejam passando pelo mesmo problema”, completou.

Sobre a questão, a reportagem entrou em contato com a Sesau, que informou que Coordenadoria de Regulação do TFD está fazendo o levantamento dos pacientes que estão de alta, para que os bilhetes de passagens sejam emitidos pela agência contratada, obedecendo os laudos mais antigos de altas. 

"Esse processo já está em andamento para o retorno dos pacientes de TFD", finalizou a pasta, em nota.

 *A matéria foi atualizada com a nota de esclarecimento da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). 

***
Gostou?
1
4
Aramis disse: Em 13/08/2019 às 11:09:47

"Será que a INOCENTE sabe responder?"