PUBLICIDADE
FRONTEIRA SEGURA
Força Nacional é mantida na proteção das fronteiras de RR
Em portaria assinada pelo ministro Sérgio Moro, o pedido foi feito pela diretoria-geral da Polícia Federal para repressão e prevenção de delito nas áreas fronteiriças
Por Ana Paula Lima
Em 21/05/2019 às 00:20
São em torno de 72 agentes militares atuando nos municípios de Pacaraima e Bonfim por mais 180 dias (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)

O Ministério de Justiça e Segurança Pública determinou a permanência da Força Nacional nas ações de prevenção e repressão a crimes nas áreas de fronteira de Roraima. A ação é em apoio à Polícia Federal nas atividades de prevenção e repressão aos crimes fronteiriços. A portaria nº 539/19 foi publicada em Diário Oficial da União (DOU) com ação iniciada nesta segunda-feira, 20, e mantida por mais 180 dias.

De acordo com a medida, a operação terá o apoio logístico da PF, que deverá dispor da infraestrutura necessária à atuação da Força Nacional de Segurança Pública e o contingente disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pelo próprio Ministério, que por questões de segurança, não informou o efetivo disponível para a operação.

Em Roraima, a Força Nacional está atuando ostensivamente nas fronteiras de Pacaraima desde o dia 12 de fevereiro do ano passado e em Bonfim, desde o dia 16 de junho de 2018. A Folha apurou extraoficialmente com as forças de segurança do estado que há 72 homens nas duas localidades, com 60 na faixa de fronteira com a Venezuela e 12 em Bonfim.

Os militares trabalham dando suporte na triagem de imigrantes e o acompanhamento das atividades junto a outras corporações em eventuais ações. A portaria destaca que o efetivo pode ser prorrogado, caso seja necessário, porém, se não houver renovação solicitada pelos órgãos apoiados, os agentes serão retirados imediatamente após o vencimento desta nova normativa. 

Na Capital, a Força Nacional de Segurança Pública começou a atuar em 27 de agosto do ano passado, após solicitação do governo estadual para ações por 180 dias em conjunto com o patrulhamento policial em Boa Vista, com efetivo de 60 agentes. A permanência será até julho deste ano, podendo, também, ser prorrogada.

O pedido de prorrogação da Força Nacional de Segurança Pública nas ações de segurança da fronteira foi feito pela diretoria-geral da PF.

Por meio de nota, o Ministério da Justiça reiterou que a presença da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) em Roraima até novembro e tem como finalidade "o trabalho conjunto de patrulhamento e fiscalização nas regiões de fronteira".

"O policiamento ostensivo de patrulhamento e fiscalização está atuando em Pacaraima desde o dia 12 de fevereiro de 2018, em Bonfim desde 16 julho de 2018 e em Boa Vista desde 27 de outubro de 2018", completou.

Segundo o diretor da Força Nacional, coronel Antônio Aginaldo de Oliveira, a parceria com a Polícia Federal já acontece há um ano.

“Nosso efetivo está distribuído em todos os postos e delegacias da Polícia Federal localizadas nas regiões de fronteira. Esse trabalho em conjunto tem sido um diferencial, com muitas apreensões e prisões, não permitindo que essa criminalidade seja disseminada no país. É um trabalho que continuaremos compondo com a Polícia Federal, pois tem dado resultados excelentes”, diz. (A.P.L)

Jfabianorr disse: Em 21/05/2019 às 08:45:43

"Bom dia! A reportagem afirma q os FN irão guardar a fronteira. Mas na realidade não é isto a missão dos mesmos. Eles ali estão para evitar q o cidadão brasileiro se manifeste novamente de forma"violenta" contra os venezuelanos. Nada além disto. Não podem fazer policiamento ostensivo, pois e de responsabilidade da PM, fronteira é a PF e o EB q são os responsáveis. Os FN na cidade de Pacaraima estão de olho é no cidadão brasileiro. Não se iludam!!!"