Fronteira não está totalmente fechada, diz prefeito de Bonfim - Folha de Boa Vista
BRASIL COM A GUIANA
Fronteira não está totalmente fechada, diz prefeito de Bonfim
Prefeito de Bonfim estuda medidas para isolar o município
Por Folha Web
Em 21/03/2020 às 20:50
O bloqueio parcial na fronteira entre Brasil e Guiana permite a entrada de cidadãos brasileiros ou estrangeiros naturalizados, estrangeiros com residência no país e diplomatas (Foto: Divulgação).

O prefeito de Bonfim, Joner Chagas (Republicanos), informou que nesta segunda-feira (23), vai encaminhar um novo pedido ao Governo Federal para que a fronteira do Brasil com a Guiana seja fechada em sua totalidade. "Desde a última quinta-feira (19) existe um bloqueio parcial, que permite a entrada de cidadãos brasileiros ou estrangeiros naturalizados, estrangeiros com residência no país e diplomatas. Também é liberada a entrada de cargas", afirmou.

Como uma das medidas visam impedir a circulação do novo coronavírus no Estado e devem ser incluídas no plano de contingência municipal para enfrentamento do covid-19, Chagas quer colocar o município em quarentena, impedindo a circulação do transporte público intermunicipal e suspendendo as atividades do comércio e de serviços não essenciais por 15 dias.

O prefeito disse também que vai reforçar o pedido feito ao Governo de Roraima para que suspenda a circulação de ônibus e vans que fazem o transporte intermunicipal. Ele ainda faz um pedido à prefeita da capital, Teresa Surita, que igualmente pare a circulação de todas as linhas de ônibus da cidade.

Na tarde deste sábado, 21, dois casos do novo coronavírus foram confirmados em Boa Vista, os primeiros em Roraima.

“Os municípios do interior têm uma aproximação muito grande com a capital. São muito dependentes. E se o vírus se proliferar em Boa Vista, com certeza vai chegar ao interior. Por isso peço que ela pare o transporte público também”, ressaltou Joner Chagas.

QUARENTENA – O prefeito de Bonfim já havia recomendado a suspensão de atividades do comércio e de serviços não essenciais em Bonfim. Agora, com casos positivos no Estado, estuda a publicação de um decreto determinando a quarentena na cidade.

A ideia é impedir o funcionamento de serviços não essenciais por 15 dias, como o funcionamento de bares e restaurantes. Festas também estarão proibidas. Serão mantidos apenas serviços de saúde e de segurança pública, além de o funcionamento de supermercados.

“Não há condições de manter abertos lugares com aglomerações de pessoas. Vamos fechar tudo. Não podemos permitir um colapso no sistema de saúde no nosso Estado”, afirmou.

O prefeito pede aos moradores que não estão trabalhando que fiquem em casa e reforcem os cuidados com a higiene, lavando sempre as mãos. Também que redobrem os cuidados com os idosos, que são mais vulneráveis ao vírus. “Só vamos vencer essa crise se todos agirmos juntos. Estamos falando de uma ação coletiva. Não há férias. Há um esforço pelo bem de todos”, frisou.  

Bonfim é ligado a Boa Vista pela BR-401. Outra entrada da cidade é pela fronteira com a Guiana, mas que está parcialmente fechada.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
7
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!