PUBLICIDADE
TRANSTORNOS DE INVERNO
Municípios entram em alerta por conta das chuvas
A Defesa Civil Estadual tem acompanhado a situação das localidades, realizando as orientações para minimizar os danos causados no inverno
Por Minervaldo Lopes
Em 27/05/2019 às 10:25
Locomoção de moradores do interior do Estado ficou comprometido em razão dos incêndios que danificaram pontes de madeira (Foto: Divulgação)

Municípios do interior do Estado estão em alerta máximo para eventuais transtornos que poderão ocorrer em razão do inverno deste ano. Apesar de a meteorologia apontar para chuvas abaixo da média, algumas localidades já enfrentam dificuldades de locomoção, uma vez que parte das pontes foi danificada por incêndios florestais na estiagem.

Mucajaí e Cantá, por exemplo, estão com parte de suas pontes destruídas. A Defesa Civil Estadual tem acompanhado a situação de ambas as localidades, realizando as orientações para minimizar os danos causados no inverno.

“Em Mucajaí, por exemplo, tivemos duas pontes que entraram em colapso, sendo que uma delas caiu com um caminhão em cima, a outra desabou por falta de manutenção. Também tivemos um registro na região do Rio Cachorro, na Vicinal 6, município de  Cantá, próximo da Vila Santa Rita. Chove muito na região, fazendo que o trecho que eles utilizam como desvio fique interditado”, comentou o diretor Executivo de Proteção e Defesa Civil, coronel Cleudiomar Ferreira.

Normandia também outro município que está enfrentando sérios problemas com as chuvas. Assim com as demais regiões de Roraima, as ocorrências de incêndios foram cruciais para prejudicar a locomoção da população que reside em áreas afastadas da sede municipal.

“Tivemos uma situação de problema em uma estrada que dá acesso a BR-433, próximo da comunidade da Raposa, em Normandia. Lá, uma ponte que foi queimada ainda em fevereiro, durante os incêndios e essa ponte não foi reconstruída ainda. Sempre que chove, a passagem fica interditada, mas o trecho foi restabelecido com a trégua que a chuva deu. Tem um desvio lá que foi construído pelo Dnit [Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes] e a situação está relativamente controlada, mas quando chove, sobe [a água] e interdita aquele trecho”, frisou Ferreira.

O diretor Executivo da Defesa Civil ressaltou preocupação também com Uiramutã, município da região Nordeste do Estado. A localidade é uma das mais afetadas a cada período chuvoso.

“A Prefeitura está com equipes de brigadistas voluntários, os mesmos que se voluntariaram no verão. Eles estão lá auxiliando na ajuda as comunidades e esses reparos de pontes que o município puder fazer, eles farão por lá”, pontuou.

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA – O coronel Cleudiomar Ferreira falou ainda da situação de Caracaraí e Amajari, os dois municípios que decretaram situação de emergência antes mesmo do período chuvoso. Nessas duas localidades, a atenção tem sido máxima, a fim de evitar maiores transtornos para a população.

“Em Caracaraí, nós temos pelo menos seis pontes que foram queimadas durante os incêndios, sendo a principal delas a ponte que dá acesso a comunidade do Cujubim. A Prefeitura decretou situação de emergência e está aguardando o reconhecimento por parte do Governo Federal. Da mesma forma temos Amajari, que já havia decretado situação de emergência antes mesmo do inverno. O município solicitou a reconstrução de pontes que foram queimadas durante o verão e a nossa atenção é grande, porque a situação poderá se agravar agora no inverno”, concluiu.  

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!