PF instaura inquérito para investigar venda de vacinas em terra indígena - Folha de Boa Vista
A PREÇO DE OURO
PF instaura inquérito para investigar venda de vacinas em terra indígena
Segundo a Polícia Federal, profissionais de saúde citados na denúncia feita pelos indígenas serão ouvidos nos próximos dias
Por Folha Web
Em 30/07/2021 às 06:00
Segundo a denúncia, em comunidades indígenas como o Parafuri, a vacina contra a covid vale ouro. (Foto: Júnior Hekurari)

A Polícia Federal instaurou inquérito para investigar uma denúncia feita pelo Conselho Distrital Indígena Yanomami e Ye’kuana (Condisi), de que profissionais de saúde estariam comercializando ilegalmente vacinas que deveriam ser aplicadas nos indígenas, em benefício de garimpeiros. Segundo a polícia, as pessoas citadas na denúncia serão ouvidas nos próximos dias.

Segundo a denúncia, cada vacina seria vendida por 15 gramas, o equivalente a mais de R$ 4 mil pela cotação oficial. 

No ofício do Condisi, os indígenas relataram que nas comunidades Komamassipi, região do Parafuri, no município de Alto Alegre “nem todos os indígenas foram vacinados, e as vacinas foram utilizadas nos garimpeiros, um total de 45 pessoas, e que foi pago para equipe de profissionais em torno de 15g por vacina”. 

O documento denuncia ainda que viram os profissionais vacinando os garimpeiros na região do Parafuri e Parima, e que estes mesmos trabalhadores foram vistos retornando para a cidade em um voo pago pelos garimpeiros.

18 indígenas do distrito Yanomami morreram de covid-19

Até o momento já foram registrados quase 2 mil casos de covid-19 na área Yanomami. (Foto: Júnior Hekurari)

A denúncia coloca em cheque a eficácia da estratégia de vacinação na área indígena. Segundo o “vacinômetro” da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), 19.001 doses foram aplicadas no distrito até a última segunda-feira (26). Dezoito indígenas do Distrito Yanomami morreram de covid-19 em 2020 e 2021. 

Para o presidente do Condisi, Júnior Hekurari Yanomami, é inadmissível que, em meio à piora nos índices de saúde das comunidades indígenas da Terra Yanomami, o órgão responsável pelo atendimento da saúde indígena tenha seus recursos desviados para atendimento de não indígenas que atuam em garimpo ilegal. 

“Foi-nos informado ainda que, ocorreram desvios de vacina das Regiões do Parima e Homoxi, totalizando em 61 não indígenas (garimpeiros) que foram vacinados, segundo relato dos indígenas. Diante disso, solicitamos que as equipes presentes nessas localidades sejam desligadas imediatamente e que sejam encaminhados relatórios para os órgãos responsáveis para o cumprimento do dever legal”, disse o Hekurari.  

Além da Polícia Federal, o ofício foi enviado para a Coordenação Distrital de Saúde Indígena Yanomami, Secretaria Especial de Saúde Indígena, Ministério Público Federal. 

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
0
1
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!