BRASILEIRÃO SÉRIE D
Campeão roraimense, Náutico-RR deve jogar a Série D do Brasileiro no Amazonas
Em situação financeira difícil, o alvirrubro de Caracaraí não tem dinheiro em caixa e nem planejamento definido para a competição nacional, onde estréia no dia 12 de julho
Por Folha Web
Em 11/06/2015 às 00:59
Náutico-RR comemorou bicampeonato Roraimense há menos de um mês (Foto: Lucas Luckezie)

A pouco mais de um mês para a estréia do Campeonato Brasileiro Série D, o campeão roraimense de 2015, Náutico-RR, enfrenta dificuldades financeiras e a falta de planejamento para iniciar a disputa na competição nacional. Sem apoio, o alvirrubro de Caracaraí deve mandar os jogos da primeira fase em Manaus (AM).

Em entrevista à Folha, o presidente do clube, Adroir Bassorici, que está na Capital amazonense em busca de investidores e de jogadores para preencher o elenco, que conta com apenas 10 jogadores da base, disse que a maior dificuldade enfrentada pela equipe roraimense é a logística, e considerou alta a possibilidade de transferir os jogos contra o Nacional (AM), Vilhena (RO) e o Clube do Remo (PA), válidos pela primeira fase da competição. “A gente está enfrentando uma dificuldade muito grande e as chances de mandarmos nossos jogos para Manaus é grande”, afirmou.

O único estádio apto a receber jogos de competições estaduais e nacionais em Roraima, o Ribeirão, passou recentemente por uma série de avaliações exigidas pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para readequações na estrutura física das arquibancadas e de outros setores para receber partidas do Campeonato Roraimense.

Conforme o dirigente, o Náutico-RR não tem dinheiro em caixa e está em busca de investidores para a disputa do Campeonato Brasileiro da 4ª divisão. “Essa logística de ter que mandar os jogos no Amazonas tem um custo muito alto. O clube não tem condições de arcar e estamos buscando patrocinadores e investidores para, de alguma forma, dar o mínimo de condições de trabalho para os atletas que virão”, explicou.

O mandatário alvirrubro lamentou a possibilidade de ter que jogar longe de casa, mas reiterou que o clube deve buscar maneiras de solucionar os problemas financeiros. “Não queríamos ter que jogar longe de casa, queria jogar em Roraima, porque os poucos torcedores que temos ajudam, mas vamos procurar representar bem o Estado”, frisou.


Elenco conta com apenas 10 jogadores

A situação financeira complicada do único representante roraimense na Série D fez com que todo o planejamento da equipe alvirrubra fosse por água abaixo. O clube, que estréia na competição no dia 12 de julho, contra o Nacional (AM) está com o plantel campeão roraimense cheio de desfalques. Segundo o presidente, o elenco conta com apenas 10 jogadores da base que fizeram parte da última conquista. “Queremos manter a base que foi campeã do estadual, já segurei alguns jogadores e vamos conversar com outros que estavam disputando o campeonato pelas equipes do Baré, São Raimundo e Roraima. Além disso, queremos trazer alguns jogadores pontuais de fora, que são referências”, contou.


Clube tenta apoio da Federação Roraimense de Futebol

Tem sido rotina dos clubes roraimenses, em dificuldade financeira, terem quer recorrer à entidade que comanda o futebol local para a disputa de campeonatos. Este ano não vai ser diferente. Além de buscar investidores e patrocinadores fora do Estado, o presidente do Náutico-RR reconheceu que também buscará apoio da Federação Roraimense de Futebol (FRF). “Não sei de dentro das possibilidades deles, vão poder nos ajudar, mesmo porque é uma competição organizada pela CBF. Mesmo assim, vamos tentar buscar ajuda com a federação”, revelou o dirigente.


Mesmo diante das dificuldades, clube buscará o acesso à Série C

A falta de planejamento, logística e dinheiro para disputar o Campeonato Brasileiro não impedem o ‘Clube Simpatia de Roraima’, como é carinhosamente chamado pelos torcedores, de sonhar alto na competição nacional. Conforme Bassorici, o Náutico-RR vai em busca do inédito acesso à Série C do torneio, feito que nenhum clube local conquistou desde que a atual fórmula foi implementada pela CBF, em 2008. “A expectativa é de montar um time competitivo, para alcançar o objetivo, que é o acesso à Série C. Estamos conversando com jogadores, procurando manter nossa base e temos certeza que mesmo diante das dificuldades, vamos representar bem nosso Estado nessa competição”, pontuou o presidente. (L.G.C)

***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!