PUBLICIDADE
FELIZES PARA SEMPRE
Casal oficializa a união depois de três décadas de amor
Por Raisa Carvalho
Em 15/05/2019 às 00:10
João Bosco Lima e Zaíra Magalhães se conheceram na praia do Cauamé

Em uma tarde ensolarada de 7 de outubro de 1987, João Bosco Lima e Zaíra Magalhães se conheceram na praia do Cauamé, em Boa Vista. A união rendeu a eles cinco filhos e oito netos, e às vésperas de completarem 33 anos de convivência, os dois oficializaram a união durante o I Casamento do Povo, promovido na noite desta terça-feira (14) pela Assembleia Legislativa de Roraima em parceria com o Cartório Loureiro.

Ela conta que foi conquistada pelo caráter de João. Ele afirma que o companheirismo de Zaíra fez com que ambos sigam juntos e busquem mais anos de união da família. Mesmo depois de tanto tempo, eles veem como importante o registro civil e, quem sabe, posteriormente, uma cerimônia religiosa.  

“Eu sempre cobrei o casamento”, disse Zaíra, aos risos. “Demorou, mas está saindo e uma hora a gente tem que tomar a decisão certa e o certo é casar”, complementou João. Ambos reconhecem, este dia 14 de maio como um dia de felicidade. João espera que esta parceria do Poder Legislativo com o Cartório Loureiro siga por muitos anos para atender mais casais, principalmente de baixa renda. 

PUBLICIDADE

Jovens “votam ‘sim’ para o início de uma nova família

Carmem e Hugo: O rapaz foi à casa de Carmem e pediu a mão dela em namoro

Enquanto para João e Zaíra o casamento vem para reforçar a união já construída, para Carmem Bento Feitosa, 18 anos, e Hugo Ferreira Lima, de 24, será o início de uma família. Os dois se conheceram por uma rede social e, segundo ela, a iniciativa da aproximação partiu dele. “Foi tudo muito natural. E essa insistência dele me chamou a atenção. Foi quando decidimos nos conhecer”, explicou a noiva. 

E por Hugo ser à moda antiga, eles decidiram seguir o protocolo e fazer conforme a tradição. O rapaz foi à casa de Carmem e pediu a mão dela em namoro. “Assumimos esse compromisso e hoje estamos à espera do nosso bebê”. 

Para Hugo, o casamento é um passo muito importante para o jovem casal, devido a tradição da família. “Nós nos gostamos bastante e é a oportunidade que nós decidimos abraçar e estou muito feliz”.

Casamento coletivo beneficia famílias de baixa renda

Casais celebraram a união no registro civil, na presença de familiares, amigos e autoridades

O Casamento Coletivo na Casa do Povo é fruto da parceria da Assembleia Legislativa de Roraima com o Cartório Loureiro, como explica o presidente do Poder Legislativo, deputado Jalser Renier (SD). “É um dia especial para a Assembleia. Isso é muito legal, é algo que a Assembleia está inovando fazendo isso, queremos fazer outros, vamos fazer sempre”. O foco são as pessoas que não teriam condição arcar com a cerimônia. 

Nessa terça-feira, 24 casais celebraram a união no registro civil, na presença de familiares, amigos e autoridades convidadas como Defensoria Pública de Roraima, Ministério Público Estadual, e dos deputados Lenir Rodrigues (Cidadania), Catarina Guerra (SD), Tayla Peres (PRTB), Renan Filho (PRB), Ione Pedroso (SD), Eder Lourinho (PTB).

Para o juiz de paz do Cartório Loureiro, Joziel Loureiro, com a certidão de casamento em mãos, os casais terão direitos adquiridos e reservados em lei como direito a pensão, planos de saúde, gozar de licenças, além de ter um documento comprobatório da relação. “Agora sim, estará no preto e no branco e agora não precisam se justificar, bastará apresentar a certidão, isso é dar dignidade e é muito importante.

***
Gostou?
2
1
mostradanos disse: Em 15/05/2019 às 08:34:17

"felicidades então!"