Comissão da Câmara Federal aprova projeto Arco Norte, que integra região - Folha de Boa Vista
INTERLIGAÇÃO RR E PARÁ
Comissão da Câmara Federal aprova projeto Arco Norte, que integra região
De autoria do deputado Remídio Monai, projeto é mais um passo para a interligação de Roraima com o Pará a partir da BR-210
Por Folha Web
Em 01/09/2017 às 01:44
Deputado federal Remídio Monai é o autor do projeto que interliga estados do Norte (Foto: Alice Andrade)

A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra), da Câmara dos Deputados, aprovou o Projeto de Lei nº 7.252 de 2017, de autoria do deputado Remídio Monai (PR), que tem a finalidade de integrar os estados da região Norte, a partir do prolongamento do traçado da rodovia BR-156 no estado do Amapá.

Remídio Monai acredita que este é mais um passo na consolidação do projeto de interligação de Roraima ao Pará pela BR-210, que interliga as regiões sul e sudeste de Roraima. “O prolongamento da BR-156 até o município de Alenquer, no estado do Pará, vai propiciar a ligação com a BR-163 e, posteriormente, com a BR-210. A intenção é assegurar uma rota logística que integre Roraima ao restante do país”, defendeu o parlamentar.

O deputado salientou que, a partir do estudo do Arco Norte, realizado no Centro de Estudos e Debates Estratégicos da Câmara dos Deputados, foi possível identificar uma alternativa para redução dos complicadores da continuação da BR-163 até a BR-210.  “Estamos avançando na concretização desta importante interligação com o estado de Roraima. O andamento do estudo da BR-210 e as soluções encontradas só reforçam a necessidade da rodovia para o desenvolvimento da nossa região”, ressaltou.

Monai enfatizou ainda a relevância da proposição para os estados do Amapá, Roraima e Pará que, além da integração, vai fomentar o crescimento econômico sustentável e o turismo ecológico. “Este projeto é de grande interesse para o Norte do País. Ele fomenta o desenvolvimento de estados com grande potencial para o agronegócio e amplia as possibilidades para o escoamento de bens e produtos. Além disso, os núcleos habitacionais existentes ao longo da rodovia seriam efetivamente conectados através do acesso rodoviário, o qual, juntamente com a hidrovia, possibilitará a melhoria na qualidade de vida da população”, afirmou.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
10
1
Cadastrar-me Enviar Comentário
SANTOS disse: Em 01/09/2017 às 10:39:52

"- Esse projeto Arco Norte tem sido alvo de discussões desde a década passada (2002) e, como tantos outros, nunca saiu do papel. Mais, como tudo aqui serve de bandeira eleitoreira esta interligação rodoviária será mais uma, pois se tornará uma nova BR-219 ou BR-364 que na época chuvosa se torna intrafegável. Considerando que 2018 é ano de pleito, propostas miraculosas e realizáveis à perder de vista surgirão aos montes. Esses políticos acham que todo mundo é idiota. Me poupe!!!"

concurseiro disse: Em 01/09/2017 às 07:02:44

"esse projeto não passa mesmo no plenário e se passar a justiça com certeza vai barrar qualquer tentativa de construção da rodovia vejam por que : 1- o trecho sul da Br 210 jatapú em diante é selva amazônica e corta área indígena wai wai, logo os órgãos ambientais que prestam um desserviço à nação Brasileira alegarão destruição da floresta e índios. 2 - em tempo de crise de onde virão os recursos para esta enorme obra pois de caroebe a óbidos são uns 550 km muitos rios, charcos, aterros etc o que eleva muito o custo total. 3- por que deveríamos acreditar nesta obra se desde a abertura da BR 174 até hoje não conseguimos sequer trazer energia de Tucuruí para Roraima, sem contar a porteira que fecha o curral de Roraima vergonhosamente todo dia e os inúteis parlamentares nada faz. 4 - Não há vontade política, não no brasil, falta espirito de federação de progresso unificado, pois os parlamentares do sul e sudeste ainda vê a Amazônia como aldeia e reserva florestal e Roraima nem falam, nem sabem onde ficam, o que é isso, quando faz um esforço a chamam de Rondônia Integração kkkkk está pensando em lucrar com seus ônibus levando e trazendo passageiros. 5 - Não acredito que essa obra prospere apesar de reconhecer sua importância para região. a única coisa que cresce no brasil é corrupção e a desonestidade da classe política. sinceramente eu não acredito mais no brasil. "

ELIEZER disse: Em 01/09/2017 às 02:42:20

"espero que nao fique so no papel! impressionante em 29 anos de Estado, nunca um parlamentar federal nunca teve essa ideia para ter uma rota alternativa para o desenvolvimento do Estado, enquanto isso estamos refem da 174 que ainda tem hora para passar! brincadeira ............."

Walter Ferreira disse: Em 01/09/2017 às 08:31:27

"O traçado inicial do BR-210 era para ligar a cidade de São Gabriel da Cachoeira (AM) a Manaus interligada à BR-174 e Boa Vista ao porto de Trombetas (PA) interligada também à BR-174, chegando a construção até o trecho Caracaraí rio Jatapu (Caroebe). O projeto foi suspenso por causa dos índios Ynomamis (RR) e Wai-Wai (PA). Tudo isso no período do regime militar. Após isso nunca mais mais se falou no assunto. Somente agora uma político tomou a iniciativa de retornar a discussão dessa importante rodovia para o desenvolvimento sócio econômico de Roraima. Tomara que dê certo."