PUBLICIDADE
CRISE MIGRATÓRIA
Comissão externa visita Roraima nos dias 29 e 30 de abril
Iniciativa do deputado federal Antônio Nicoletti (PSL) quer averiguar impacto da migração nos brasileiros em Roraima
Por Paola Carvalho
Em 22/04/2019 às 01:16
Segundo parlamentar, previsão é que sejam feitas visitas às unidades de saúde em Boa Vista e Pacaraima (Foto: Diane Sampaio/FolhaBV)

Membros da Comissão Externa para tratar sobre a crise na Venezuela devem chegar a Roraima nos dias 29 e 30 de abril, com o objetivo de averiguar os impactos da migração na população brasileira do Estado.

A comissão, de iniciativa do deputado federal Antônio Nicoletti (PSL), quer visitar unidades de saúde em Boa Vista e Pacaraima e outros pontos cruciais do Estado para verificar a situação in loco da migração em Roraima, além de possibilitar a vinda de recursos para a região.

"Criamos essa comissão e estou trazendo a comitiva nos dias 29 e 30 de abril, com deputados que conhecem a necessidade do Estado e que podem contribuir", explicou durante o programa Agenda Parlamentar, na Rádio Folha 100.3 FM, no sábado, 20.

Além de Nicoletti, a comissão é formada pelos deputados federais Eduardo Bolsonaro (PSL/SP), Coronel Chrisóstomo (PSL/RO), Delegado Pablo (PSL/AM), Delegado Waldir (PSL/GO), General Girão (PSL/RN), José Medeiros (PODE/MT) e Roberto Pessoa (PSDB/CE).

Segundo o parlamentar, a previsão é que a comissão visite o Hospital Geral de Roraima (HGR), o Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazareth, Hospital da Criança, postos de saúde, região do terminal do Caimbé e outros pontos da capital no dia 29. Já no dia 30, a comitiva segue para Pacaraima. 

"Estamos oficiando o governo do Estado, a Prefeitura de Boa Vista, a Prefeitura de Pacaraima, as secretarias, para que a gente possa conhecer de perto e mostrar os impactos tanto na capital quanto no município", completou.

O deputado federal ressaltou que a visita objetiva ver os impactos da migração venezuelana na população de Roraima. 

"Não é para ver os impactos nos venezuelanos. Eles vão fazer uma visita também aos abrigos, à Operação Acolhida que chegou para melhorar os impactos. Mas precisamos de mais soluções, de mais recursos, de um processo de interiorização mais rápido e para isso é preciso conversar com o governo federal", completou.

O parlamentar ressaltou que a visita também poderá ressarcir ao Estado os gastos que o governo estadual já teve ou que ainda pode ter por conta da migração. Nicoletti destaca, porém, que será necessário primeiro fazer um levantamento dos custos.

"Nós estamos protocolando todos os ofícios. Queremos todos os dados. De quais atendimentos são para venezuelanos, quais para brasileiros. Se já vieram recursos para o Estado no ano passado, este ano. Se vieram para a segurança", afirma. "Precisamos saber se foram poucos e se precisa vir mais ou se vieram e não foram empregados. Queremos ver todas essas questões e sermos parceiros do Estado", completou.

SAÚDE – Outro ponto citado pelo parlamentar é com relação às atribuições de cada ente, seja federal, estadual ou municipal, já que alguns atendimentos são de responsabilidade dos municípios e do Estado, em especial, os de saúde.

Nicoletti explica que entende a atual situação de crise na saúde estadual com algumas recentes reclamações de falta de funcionários suficientes para prestar serviços na maternidade.

"Por isso é importante fazer essa visita in loco, entender a necessidade, levar essa demanda para o governo federal e saber o que de melhor pode ser feito. O nosso principal papel é ver o reflexo no povo roraimense e de que forma podemos ajudar", concluiu. 

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!