PUBLICIDADE
EM NORMANDIA 
Comunidades estão isoladas e prefeito cogita decretar emergência
As pontes queimaram e não tiveram manutenção durante verão, e agora os indígenas estão ilhados em várias comunidades na Raposa Serra do Sol
Por Polyana Girardi
Em 13/05/2019 às 09:30
Com as pontes queimadas, as chuvas dos últimos dias fizeram com que caminhos alternativos, antes usados pela população, virassem rios com correntezas

A falta de manutenção em pontes destruídas e queimadas na BR- 433 e na RR 319, (também chamada de transarrozeira) durante o último verão, resultaram no isolamento de comunidades indígenas na região Raposa Serra do Sol, localizada no município de Normandia, no estado de Roraima. As fortes chuvas dos últimos dias fizeram com que caminhos alternativos antes usados pela população para trafegar pelas localidades, virassem rios com correntezas, já que o volume de água nos igarapés aumentou.

De acordo com o Vereador Janderson Costa (PSD) os transtornos não são novidade do atual inverno. Há mais de anos as três pontes na RR- 319 não recebem manutenção. “A situação de isolamento foi resultado das últimas chuvas que nem estão classificadas como fortes. Quando chove rigorosamente, a água sobe mais de cinco metros. Já ponte a BR- 433, queimada recentemente, sequer recebeu atenção do governo. Alguns trechos onde estão localizadas as pontes são de responsabilidade do poder estadual que ainda não olhou por essas áreas” relatou o Vereador.

Preocupado com as comunidades, Costa redigiu ofício e encaminhou aos Deputados Estaduais explicando a situação para que as devidas providências fossem tomadas imediatamente pelos órgãos responsáveis.

A defesa Civil do Estado de Roraima já está ciente dos casos de isolamento de comunidades indígenas nos últimos dias. Em reportagem da Folha, publicada no dia 11, a Defesa Civil disse que já estava mapeando todas as localidades e fazendo levantamento de dados para registrar quais eram os danos sofridos nas áreas de todos os municípios. De acordo com Rodrigo Maciel, gerente de Proteção e Defesa Civil do Estado, após a verificação da situação em Normandia, será articulando junto a SEINF a possibilidade de reconstrução emergencial das pontes.

Estrada alternativa utilizada no verão (na esquerda) e a Estrada alternativa no inverno (na direita)

Prefeito cogita decretar emergência no município

A reportagem conversou com o prefeito do município de Normandia Gute Brasil, que disse que nessa segunda-feira iria até o governo Estadual cobrar providências. “Precisamos dar suporte às pessoas que moram nas comunidades indígenas. A prefeitura também cogita decretar emergência, pois o problema irá afetar as aulas das crianças e alimentação das famílias,” explicou.

Gute Brasil também desabafou sobre os problemas nas estradas. “Apesar do último inverno não ter sigo rigoroso, problemas têm se acumulado. Além das pontes, existem várias estradas em péssimas condições que há muitos anos não recebem atenção do governo Estadual.” 

Governo diz que responsabilidade é do DNit

O governo Estadual se manifestou por meio de assessoria e disse que a manutenção, construção e reparos de pontes em Rodovias Federais é de responsabilidade do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). A Folha também entrou em contato com o DNIT, mas até o fechamento da reportagem não foram obtidas respostas sobre as questões.

MARIO DE BRITO LIMA disse: Em 13/05/2019 às 11:00:48

"Quero saber como os índios atravessavam o Rio antes de ter essa ponte! Usa as canoas."

Freitas disse: Em 13/05/2019 às 15:27:40

"Sem a ponte a Hilux não passa parente rsrs."