PUBLICIDADE
PERFIL
Conheça a história do roraimense que é embaixador na Suíça
Elnasceu na maternidade de Boa Vista, no dia 17 de abril 1956,
Por Folha Web
Em 28/08/2018 às 17:46
José Borges é casado com a brasiliense Danielle Marquardt Bayer e é pai dos gêmeos Inês Marquardt Bayer Borges dos Santos e Felipe Marquardt Bayer Borges dos Santos. (Fotos Divulgação)

José Borges dos Santos Júnior é o primogênito de seis filhos do casal formado pelo engenheiro agrônomo José Borges dos Santos que nasceu na Parnaíba, Piauí e pela professora roraimense Maria das Graças Souto Maior Lago dos Santos.

O embaixador da Suiça, nasceu na maternidade de Boa Vista, no dia 17 de abril 1956, pelas mãos dos Dr. Silvio Botelho, da parteira e madrinha Marieta e de freiras italianas da ordem Consolata,  que administravam aquela instituição.  

No momento do nascimento de seu primeiro filho, a família Borges dos Santos vivia em uma singela casa, com varanda, na Praça da Bandeira. Posteriormente, a família se mudou para uma casa na rua Alfredo Cruz, onde  José viveu   até o 11 anos de idade,  cercado pelo carinho da avó Materna, Jandira Souto Maior Magalhaes do Lago e   de seus primos e tios da família Souto Maior, além de diversos amigos cujo afeto levou para toda a vida.

PUBLICIDADE

Segundo o embaixador, ele cresceu ouvindo de sua família que seria diplomata. “Já adulto, quando estava relendo meu livro de bebê, descobri que a profecia vinha na verdade da minha mãe. No item daquele  livro com os palpites sobre a futura profissão do bebê,  está registrado:  papai acha que serei médico e mamãe que serei diplomata” contou.

José Borges ainda tem lembranças do período em que frequentou o Jardim de Infância Princesa Isabel, onde sua mãe era a diretora, dos 3 aos 5 anos de idade. Sempre muito estudioso, ele também frequentou  o pré-primário no Colégio São José e no colégio Lobo D’Almada. “Guardo com carinho as recordações de grandes professores que passaram pela minha vida,  no  período em que frequentou aquelas duas escolas” relata.

Em dezembro de 1967, quando José já havia completado 11 anos de idade, a familia Borges dos Santos se transferiu para Brasília, onde os pais assumiram funções no Ministério da agricultura e no Ministério da Educação, respectivamente.

Os filhos José Borges dos Santos Júnior, Marcos Eugênio Souto Maior Lago dos Santos, Inês Cristina Souto Maior Lago do Santos, Marcia Regina Souto Maior Lago dos Santos, Francisco Higino Souto Maior Lago dos Santos e Ana Cláudia Souto Maior Lago dos Santos cresceram e se educaram na capital federal.

Em 1973, com o intuito de aperfeiçoar seus conhecimentos de inglês, José Borges Jr.  participou de programa de intercâmbio cultural, tendo vivido sete meses na cidade de Yankton, no estado da Dakota do Sul, nos EUA. Em 1975, José Borges foi aprovado no vestibular de Direito na Universidade de Brasília, em seguida, foi aprovado nas provas para o Curso de Preparação para à Carreira de Diplomata do Instituto Rio-Branco - IRBr, tendo se formado  e assumido como diplomata em novembro de 1980. 

Carreira

Durante sua carreira, serviu  no Consulado-Geral em Londres, Reino Unido (1983-1986), Na Embaixada em Camberra, Austrália (1986-1989), na Embaixada do Brasil em Bruxelas, Bélgica (1993-1996), na Embaixada do Brasil em Bogotá, Colômbia (1998-2002), no Consulado-Geral em Los Angeles, EUA (2005-2006), no Escritório Financeiro do Ministério das Relações Exteriores em Nova York, EUA ( 2006-2008) e, desde 01/01/2016, exerce a função de Embaixador do Brasil em Berna, Suíça . Na Secretaria de Relações Exteriores, sede do Itamaraty em Brasília, exerceu diversas funções, dentre elas a de Subsecretário-Geral do Serviço Exterior ( 2013 a 2015).

Ao longo da sua carreira,  recebeu as seguintes condecorações: Ordem do Mérito da República Italiana, Oficial, 1997; Medalha Mérito Tamandaré, Brasil, 1997; Ordem da Coroa, Bélgica, Oficial, 2000; Ordem do Rio Branco, Brasil, Grã-Cruz, 2014; e Ordem do Mérito Naval, Brasil, Grande Oficial, 2017.

“Além das inevitáveis ligações de afeto pessoal com a minha terra natal, sinto-me fortemente ligado ao Estado de Roraima e a sua história, por ser descendente direto de Inácio Magalhães e  do professor Diomédes Pinto Souto Maior. Ainda ligado,  por laços de sangue, pelo lado materno,  a  diversas famílias de pioneiros da cidade de Boa Vista, dentre as quais: Souto Maior, Pessoa, Cruz, Magalhães e Lago” informou.

***
Gostou?
5
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!