PUBLICIDADE
‘REFLEXO DE RECUPERAÇÃO’
Cresce busca de consumidores por crédito no comércio de BV
Folha fez um comparativo dos números de consultas, registros recebidos e cancelados dos três primeiros meses de 2017, 2018 e 2019
Por Ribamar Rocha
Em 15/04/2019 às 00:51
Consumidores voltam a procurar créditos nas lojas neste início de ano (Foto: Priscilla Torres/FolhaBV)

Os três primeiros meses deste ano começaram com um crescimento no número de consultas feitas por lojistas de Boa Vista em busca de informações sobre a situação do CPF de compradores junto ao SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) da Associação Comercial e Industrial de Roraima (Acirr). Isso é reflexo de recuperação do poder de compra da população, segundo afirmou o economista Dorcílio Erik. 

A Folha fez um comparativo dos números de consultas, registros recebidos e cancelados dos três primeiros meses de 2017, 2018 e 2019 com base nos dados fornecidos pela encarregada do SCPC da Acirr, Mayara Menezes. Em 2017, foram feitas 5.645 consultas por lojistas buscando informações no SCPC da Acirr de pessoas que pretendiam abrir crediário no comércio de Boa Vista. Este número caiu nos três primeiros meses de 2018, com 4.485 consultas. No primeiro trimestre deste ano, foram 4.916 consultas. Isso representa 431 pedidos a mais que em 2018.

“Estes números mostram que a economia vem se recuperando e que as pessoas estão querendo usar o crédito, o que demonstra o recomeço do poder de compra do boa-vistense”, disse Dorcilio Erik. 

Já sobre os registros recebidos, ou seja, nomes de pessoas que ficaram negativadas, os dados mostram que dos três primeiros meses de 2017 foram recebidos 1.511 novos registros de pessoas no SCPC. No mesmo período de 2018, esse número foi de apenas 715 novos nomes incluídos. Porém, neste início de ano já foram recebidos 959 nomes na lista negra, o que representa acréscimo de 244 pessoas negativadas no comércio em relação ao mesmo período de 2018.  

Nos casos de registros cancelados, ou seja, de pessoas que saíram da lista do SCPC, nos três primeiros meses de 2017 foram 2.588. Já em 2018, foram 2.876 cancelamentos. De janeiro a março deste ano, apenas 2.221 pessoas conseguiram quitar suas dívidas e deixaram de constar na lista do SCPC. Houve um decréscimo de 655 pessoas em relação ao mesmo período do ano passado. 

“Podemos analisar com estas mudanças que o número de pessoas que foram incluídas na lista do SCPC no começo de 2017 e 2018 é quase o mesmo número dos que estão conseguindo pagar suas dívidas neste começo de ano e estão saindo da lista de devedores e voltando a ter crédito no comercio”, avaliou.

Para Dorcilio Erik, a economia do Brasil já dá sinais de recuperação e em Roraima, por ter uma economia atípica do contracheque e estar passando por uma crise imigratória, os números ainda são reflexo da recessão que o Estado passou devido a atrasos de salários dos servidores no ano passado.

 “Agora, com os salários em dia, as pessoas voltam a ter renda e começam a limpar seu nome.”
Outro ponto destacado pelo economista foi quanto às despesas de início de ano, quando as pessoas se deparam com as contas de IPVA, IPTU, matrícula escolar e material escolar dos filhos.

“Geralmente, o início de cada ano é de ‘fortes emoções financeiras’ devido à falta de planejamento para as contas típicas deste período e isso pode refletir nos números de nomes na lista do SCPC”, afirmou.


Confira os números de consultas feitas, de registros de novos nomes recebidos e dos nomes que saíram da lista nos três primeiros meses de 2017, 2018 e deste ano. 


Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!