FIM DA POLÊMICA
Deputados afirmam que empréstimo de R$ 100 milhões para o Governo foi aprovado
Por Folha Web
Em 29/12/2017 às 01:20

O Governo do Estado enviou à Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR), no dia 1º de novembro, um pedido de autorização de empréstimo no valor de R$ 110 milhões e na última sessão do ano, o pedido, que completava quase dois meses de tramitação, teria sido aprovado. 

Apesar de, durante o semestre, vários parlamentares de oposição ao governo terem se manifestado contra o pedido, ele foi aprovado por quase a unanimidade dos 22 parlamentares presentes na reunião. Os deputados Izaías Maia e Jorge Everton não compareceram em nenhuma das votações da Assembleia neste período do fim de ano. O presidente Jalser Renier não vota por ser presidente da Casa e o deputado Marcelo Cabral teria afirmado a Folha que não votou na autorização.

O documento foi encaminhado um dia após deputados estaduais votarem favoráveis à renegociação de dívidas do Executivo, em novembro. A Assembleia autorizou o Governo a renegociar débitos do Estado com o Instituto de Previdência de Roraima (IPER); com o PEF II e Proinveste, firmados com o Bando Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e com o Banco do Brasil.

Segundo a base aliada do governo na Casa, se não tivesse sido votada ontem, a situação financeira do governo de Roraima estaria prejudicada.

Os deputados do grupo de oposição, que conversaram com a Folha após a aprovação e pediram para não ser identificados, afirmaram que a aprovação não interferiu nos posicionamentos políticos individuais dos parlamentares. “O Estado passa por dificuldades financeiras e precisava do empréstimo. Mesmo assim continuamos atuando na oposição”, disse um deles.

Apesar da fala amenizada da base aliada e de oposição, a reunião na sala de Comissões teve um clima tenso para a apreciação do projeto. Os parlamentares alegaram que, apesar de tramitar desde novembro, não tiveram acesso ou explicação por parte do Governo de onde o valor do empréstimo seria gasto. Na saída da sala, após a aprovação, os deputados não comentaram o assunto da aprovação.

***
Gostou?
3
35
Cezar disse: Em 29/12/2017 às 08:19:34

"A CAFAJESTADA, A PILANTRAGEM, A ROUBALHEIRA.... CONTINUA.. E O POVÃO PAGANDO A CONTA."