Microempresários têm até hoje para fazer cadastro no Simples Nacional - Folha de Boa Vista
ADESÃO
Microempresários têm até hoje para fazer cadastro no Simples Nacional
Regularização dos débitos é necessária para os micros e pequenos empresários e os profissionais autônomos continuarem no regime tributário
Por Folha Web
Em 31/01/2022 às 07:00
Para aderir ao Simples Nacional, é necessário enquadrar-se na definição de microempresa ou de empresa de pequeno porte (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)

As microempresas e empresas de pequeno porte, já em atividade, que quiserem optar pelo regime de tributação do Simples Nacional em 2022, têm até esta segunda-feira, 31, para fazer a adesão. O acesso é realizado por meio do portal na internet. O resultado será divulgado em 15 de fevereiro. 

O Simples Nacional é um regime tributário criado para facilitar o recolhimento de contribuições, reduzindo a burocracia e custos para os pequenos empresários.

De acordo com o contador, José Soares Belido, para empresas em início de atividade, o prazo para a solicitação é de 30 dias do último deferimento de inscrição municipal ou estadual, desde que não tenham decorridos 60 dias da data de abertura do CNPJ. "Quando aprovada, a opção produz efeitos a partir da data da abertura do CNPJ. Após esse prazo, a opção somente será possível no mês de janeiro do ano-calendário seguinte", disse.

José Belido reforçou que as empresas recorrem ao regime tributário para recolher menos impostos (Foto: Arquivo pessoal)

A microempresa ou empresa de pequeno porte já optante pelo Simples Nacional não precisa fazer nova opção. Ela sairá do regime somente quando excluída, seja por comunicação do optante ou de ofício.

As empresas que escolhem esse regime tributário contam com uma cobrança simplificada de diversos impostos, feitos por uma guia única mensal, o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

Segundo o contador, as empresas recorrem ao regime tributário para recolher menos impostos. “Em algumas situações o regime Simples Nacional é mais atrativo por recolher menos imposto, mas para isso deve ser feita uma análise por um profissional da contabilidade”, explicou.

Quem pode aderir ao Simples Nacional

Para aderir ao Simples Nacional, é necessário enquadrar-se na definição de microempresa ou de empresa de pequeno porte. As empresas não podem ter nenhuma pendência, incluindo débitos em aberto. Os solicitantes não podem fazer parte das vedações previstas na Lei Complementar 123, de 2006.

José Belido destacou que para serem consideradas microempresa e empresa de pequeno porte, para efeitos do Simples Nacional, as empresas devem cumprir dois requisitos: “quanto à natureza jurídica, precisa ser uma sociedade empresária, sociedade simples, empresa individual de responsabilidade limitada ou empresário individual; e quanto à receita bruta, [a empresa] precisa observar o limite máximo anual estabelecido em Lei, que é R$ 4,8 milhões”. 

Verificação de pendências

Após ser feita a solicitação de opção pelo Simples Nacional, é feita a verificação automática de pendências. Não havendo impasses com nenhum ente federado, a opção será aprovada. No caso de serem verificados impedimentos, ficará em análise.

Enquanto não vencer o prazo para a solicitação da opção, o contribuinte poderá regularizar as pendências que impedem o ingresso no Simples Nacional.

Durante o período da opção, é permitido cancelar a solicitação pelo Simples Nacional.

Na hipótese da opção pelo Simples Nacional ser indeferida, é possível protocolar uma contestação diretamente na administração tributária que apontou as irregularidades.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
2
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!