PUBLICIDADE
OPERAÇÃO ZARAGATA
Empresário foragido é preso em São Paulo
José Wallace Barbosa da Silva estava foragido desde o dia 15 de dezembro
Por Folha Web
Em 09/01/2019 às 21:09
José Wallace Barbosa da Silva estava foragido desde o dia 15 de dezembro (Foto: Divulgação)

O empresário José Wallace Barbosa da Silva, esposo da deputada eleita Yonne Pedroso (SD) presa durante a Operação Zaragata, foi preso na noite dessa quarta-feira, 9 em São Paulo. A informação foi confirmada pela Polícia Federal, após ser questionada pela Folha de Boa Vista. Ele estava foragido desde o dia 15 de dezembro.

Ele é considerado o principal beneficiado de desvios de recursos públicos e cobrança de propinas nos serviços de transporte escolar em Roraima.

Operação Zaragata foi deflagrada em dezembro e cumpriu 10 mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca e apreensão no município de Boa Vista-RR. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Federal do Estado de Roraima, após representação da Autoridade Policial pelas medidas.

O Inquérito Policial foi instaurado em agosto deste ano, com objetivo de apurar supostas irregularidades cometidas em contratação do Governo de Roraima com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) por meio de dispensa de licitação emergencial.

As investigações indicam a existência de vários esquemas envolvendo o transporte escolar do estado. Em apenas um contrato do estado, cujos valores ultrapassam R$ 78 milhões, só no ano de 2018, a Controladoria-Geral da União (CGU) aponta que os prejuízos ao erário público poderiam chegar a quase R$ 50 milhões.

Outra descoberta foi a cobrança de propina de empresas responsáveis pelo transporte, que eram obrigadas a pagar valores entre 10% a 15% das faturas para conseguir receber o pagamento devido pelo Governo dentro da ordem cronológica.

O grupo também falsificava documentos de prestação de serviços que não eram, de fato, realizados, bem como também fraudavam procedimentos licitatórios. Nos áudios que a polícia teve acesso, a partir de interceptação telefônica, fica claro o envolvimento de agentes públicos e políticos na prática dos crimes de desvio de recursos públicos, corrupção de servidores estatais e lavagem de dinheiro.

***
Gostou?
39
0
arilda silva disse: Em 10/01/2019 às 14:46:17

"A polícia até faz a parte dela, mas a justiça solta ! Tem alguém preso dessa operação ?? Amanhã ele estará soltinho gastando o dinheiro que ele roubou !!!"