Encontro promovido pelo Banco do Amazônia quer simplificar crédito - Folha de Boa Vista
ROTA DO FNO
Encontro promovido pelo Banco do Amazônia quer simplificar crédito
Por Folha Web
Em 26/06/2017 às 01:00
Gerente-geral do Basa em Roraima, Liércio Soares: “Destes R$ 100 milhões, 25% será destinado à agricultura familiar”(Foto: Diane Sampaio)

Na próxima quarta-feira, 28, o Banco da Amazônia (Basa) irá realizar a Rota do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), uma ação promovida pela área comercial da instituição, que tem como objetivo dinamizar a aplicação do FNO por meio da divulgação das linhas de crédito de forma próxima aos empreendedores de todos os portes e segmentos da cadeia produtiva. Para o próximo ano, serão disponibilizados R$ 4 bilhões para os estados da Amazônia e, deste total, cerca de R$ 100 milhões serão destinados para Roraima.

Em entrevista ao programa Agenda da Semana na Rádio Folha AM 1020, o gerente-geral do Basa em Roraima, Liércio Soares, informou que o evento ocorrerá no período da tarde no prédio do Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequena Empresa (Sebrae), localizado na Avenida Major Williams, no bairro São Pedro. “O evento é aberto para toda a cadeia produtiva, tanto da agricultura, quanto do setor de indústria e serviços”, esclareceu.

Soares explicou que durante o evento serão apresentadas todas as linhas de crédito do FNO disponíveis. “A nossa missão é desenvolver uma Amazônia por meio do crédito, porém com soluções eficazes. É importante ressaltar que a quantia de R$ 100 milhões disponibilizada para Roraima é o piso e não o teto. Tendo procura, esse valor pode aumentar. Caso outros estados não utilizem todo o recurso disponível, essas quantias podem ser realocadas”, detalhou.

Para ter acesso às linhas de crédito do FNO, é necessária a apresentação de um projeto, porém a Rota visa facilitar esse processo. A proposta é que o banco analise a viabilidade econômica do solicitante, mediante a apresentação de documentos referentes à renda mensal e conceda um limite sem a elaboração de projetos.

Outro ponto destacado por Soares foi a concessão de crédito para produtores que não possuem título de posse de suas propriedades. “Sabemos que a regularização fundiária está em andamento no Estado, porém muitos ainda não foram beneficiados. Para que eles não fiquem de fora, o banco aceita títulos de outras posses como garantia. O importante é que o crédito seja utilizado para geração de emprego e renda”, enfatizou.

Além destas vantagens, o Basa é a instituição financeira com as taxas de juros mais baixas do mercado, de 0,5% ao ano. “Esse fomento é uma excelente ferramenta para geração de emprego e renda, que é justamente um dos nossos principais objetivos proporcionar o desenvolvimento socioeconômico da região”, disse.   

BENEFÍCIOS DO FNO - Segundo dados do Basa, no exercício de 2016, o crédito concedido por meio do FNO proporcionou benefícios socioeconômicos ao Estado. Em apenas um ano, houve uma contribuição de R$ 144 milhões de forma direta e indireta no Produto Interno Bruto (PIB) Estadual, R$ 42 milhões na arrecadação de impostos de forma geral, R$ 27 milhões em salários e geração de 6.621 postos de trabalho.  

REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL - Soares destacou ainda, que o Basa preza pela preservação ambiental. Ele afirmou que esta é umas das questões prioritárias na concessão do crédito. “O licenciamento ambiental é necessário em qualquer empreendimento, seja na área rural ou urbana. Trabalhamos com consciência socioambiental e avaliamos se o crédito é oportuno. Uma vez a licença em dias o banco pode prosseguir com o crédito”, comentou.


 ATÉ 2011 

Lei garante desconto de até 85% de desconto para inadimplentes

Um dos problemas enfrentados por instituições financeiras é a inadimplência daqueles que acessaram linhas de crédito. Quem está em débito com o Basa, por falta de pagamento do crédito obtido por meio do FNO até dezembro de 2011terá descontos de até 85% para sanar as dívidas. A medida é garantida pela lei 13.340 de setembro de 2016. “O nível de inadimplência varia conforme o ano. Hoje podemos afirmar que estamos em um nível estável. A procura de devedores junto ao banco ainda está tímida, mas está disponível até que o devedor procure a instituição para regularizar a sua situação”, disse o gerente do Basa em Roraima.

A lei garante carências maiores e a possibilidade de parcelamento. “O desconto máximo à vista é de 85%, porém o cliente também tem a opção de pagar em parcelas, porém com descontos menores, que variam conforme o tempo de parcelamento. É importante que os devedores procurem o banco, pois além das condições para quitação, o maior benefício é ter o nome limpo na praça para a obtenção, quem sabe, de um novo financiamento ou linha de crédito”, explicou.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
1
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!