PUBLICIDADE
CULTURA EM PAUTA
Escritora lança livro sobre povo Yanomami
Loretta Emiri viveu entre os indígenas por quatro anos; A obra será lançada nesta sexta-feira, 11, na Universidade Federal de Roraima (UFRR)
Por Folha Web
Em 11/01/2019 às 13:12
A escritora Loretta Emeri nasceu na Itália e se naturalizou brasileira aos 30 anos (Foto: Nilzete Franco/Folha BV)

YARA WALKER
Colaboradora da FolhaWeb

Após viver 4 anos entre o povo Yanomami, Loretta Emiri, 72 anos, italiana naturalizada brasileira, escreveu o livro “Yanomami para brasileiro ver”. A obra foi editada pela comissão Pró-Índio e impressa na Itália, em 1994. A obra será lançada pela primeira vez no Brasil.

O evento de lançamento ocorrerá nesta sexta-feira,11, a partir das 19 horas, no auditório do Instituto de Antropologia (INAN) da Universidade Federal de Roraima (UFRR).A escritora explica que a obra reúne fotos e dados etnográficos referentes à sociedade Yanomami.

“Sinais, valores, foram transmitidos por este povo e quis resgatar alguns destes aspectos. No começo a maior dificuldade foi a comunicação, pois eu sabia um pouco de português, mas os Yanomami falam bem quatro línguas, então é um universo linguístico imenso,apesar disso  tentei me aprofundar na vida deles”, disse.

Loretta conta que decidiu trabalhar com tema ainda na infância, mas somente aos 30 anos pode vir para o Brasil. “Desde pequena eu decidi que iria trabalhar no chamado ‘terceiro mundo’ e me tornar uma escritora. Quando chegou a idade certa de tomar decisões, resolvi vir primeiro ao Brasil, trabalhar com os povos indígenas em Roraima”, contou a escritora.

Nos anos 80, ela foi naturalizada brasileira e conseguiu morar 18 anos no país. Os primeiros quatro anos, entre os yanomami, depois em Roraima, trabalhando na formação dos professores indígenas do estado. Também desenvolveu projetos em Brasília, acompanhando a formação de outros grupos étnicos.

“Na época, os que estudavam entre o povo da amazônia tinham muito medo de serem expulsos. E eu achei que me naturalizando brasileira seria a melhor forma de continuar no país”, comentou.

Os principais trabalhos da escritora são em português, ela já escreveu o dicionário, gramática pedagógicos Yanomami. Ao voltar para o país de origem, ela decidiu escrever narrativas. “Posso dizer que pela narrativa é a continuidade dessa experiência. A escrita é o instrumento que possibilita isso”, finalizou.

SOBRE A ESCRITORA - Loretta Emeri nasceu na Itália, em 1947, onde mora atualmente. Em 1970 realizou trabalhos de assistência sanitária e educação junto ao Povo Yanomami.

Produziu trabalhos técnicos, didáticos e  literários em Yanomami, Português e Italiano, como o Dicionário Yânomamè-Português (1987), Mulher entre três culturas (1992) e A passo di tartaruga – Storie di una latinoamericana per scelta (2016).

Em 2018, a autora recebeu o Prêmio Especial à Carreira,na segunda edição do ‘Prêmio Nacional Novella Torregiani di Letteratura e Arti Figurative’, pela defesa dos direitos dos povos indígenas brasileiros. O livro ‘Amazzone in tempo reale’ escrito por Emiri, recebeu ainda o Prêmio Especial para Ensaios do ‘Premio Franz Kafka Itália – 2013’.

SERVIÇO

Lançamento do Livro “ Yanomami para brasileiro ver”
Local: Auditório do Instituto de Antropologia (INAN) na Universidade Federal de Roraima (UFRR)
Data: Sexta-feira, 11 de janeiro
Horário: 19 horas

Henrique Alves Tajuja disse: Em 11/01/2019 às 14:16:49

"Enquanto os índios morrem de fome, ela faturando."