PUBLICIDADE
CONCURSO DA POLÍCIA CIVIL 
Fundação não tem previsão para devolver taxas a inscritos
Candidatos reclamam de demora no ressarcimento dos valores pagos pelas inscrições cujos valores variaram entre R$ 120 e R$ 260
Por Ribamar Rocha
Em 16/04/2019 às 01:04
Cancelamento do concurso foi anunciado no início de fevereiro pelo vice-governador, Frutuoso Lins (ao centro), que afirmou à época que medida foi baseada em nota técnica da Secretaria de Planejamento  (Foto: Diane Sampaio/FolhaBV)

A Fundação Vunesp, responsável pelo recebimento das inscrições e realização das provas do concurso público para a Polícia Civil de Roraima, ainda não tem prazo definido para devolução das taxas pagas pelos inscritos depois que a lei suspendeu o certame.    

A Folha buscou esta e outras informações junto à empresa depois de receber denúncias e cobranças de internautas sobre a demora no ressarcimento dos valores pagos nas inscrições cujos valores variaram entre R$ 120 e R$ 260. 

Um dos inscritos disse à reportagem que ao procurar a Vunesp foi informado apenas que “estão sendo definidos os últimos detalhes para a devolução da taxa de inscrição do concurso para a Polícia Civil de Roraima e que a divulgação do meio de requerimento e da forma de pagamento será feita em breve”.

PUBLICIDADE

“É sempre assim, respondem que estão nos últimos detalhes, mas isso nunca termina. Já não aguentamos mais ser enrolados pela Vunesp e pelo governo do Estado. Quero meu dinheiro da inscrição. Já faz dois meses do cancelamento do certame e até agora nada de notícias da devolução. Já basta de desrespeito e enganação com os candidatos”, afirmou. 

Para comprovar o que disse o candidato, a Folha enviou e-mail à Vunesp questionando a demora e quais os procedimentos que estão sendo tomados pela empresa, com o governo de Roraima, para a devolução do dinheiro e se há previsão de iniciar a devolução e de que maneira o candidato seria informado.   

“A Fundação Vunesp e o governo do Estado de Roraima informam que estão sendo definidos os últimos detalhes para a devolução da taxa de inscrição do concurso para a Polícia Civil de Roraima. A divulgação do meio de requerimento e da forma de pagamento será feita em breve", informou em nota.

Também questionado, o governo do Estado, informou em nota que “a demanda é direto com a empresa”. 

HISTÓRICO – O concurso da Polícia Civil foi cancelado por meio do Decreto nº 26.561-E/2019. Entre os motivos expostos no documento, estão o estado de calamidade na gestão financeira de Roraima e a ausência de "estudo de impacto orçamentário e financeiro que antecede o certame". A informação consta do Diário Oficial do Estado (DOE) de 13 de fevereiro de 2019.

O concurso iria preencher 330 vagas nas carreiras de delegado de polícia, médico legista, odontolegista, perito criminal (várias especialidades), escrivão, agente, perito papiloscopista, auxiliar de perito criminal e auxiliar de necropsia.

***
Gostou?
0
25
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!