Governo e Prefeitura divergem sobre estrutura de bairros que receberão programa habitacional - Folha de Boa Vista
BEM MORAR SERVIDOR
Governo e Prefeitura divergem sobre estrutura de bairros que receberão programa habitacional
Por Luan Guilherme Correia
Em 12/06/2017 às 01:47

Lançado no início de maio deste ano para minimizar os efeitos negativos decorrentes do déficit habitacional de servidores do Estado, o programa habitacional “Bem Morar Servidor” já vem causando divergência entre Governo do Estado e a Prefeitura de Boa Vista. Ambos não se entendem sobre a responsabilidade da estrutura dos bairros que receberão centenas de novos moradores.

Ao todo, cerca de 1.100 unidades serão construídas nos bairros Caranã, Centenário e Pricumã, na zona Oeste, em terrenos que serão doados pelo Governo do Estado. Inicialmente, apenas servidores da administração direta e indireta ligados ao Poder Executivo, incluindo a Defensoria Pública, serão beneficiados.

A Secretaria de Gestão Estratégica e Administração (Segad) informou que, ao planejar o programa Bem Morar Servidor, foi levado em consideração a estrutura já existente nos três bairros onde serão construídas as unidades habitacionais. “Os três bairros têm escolas de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, centros de saúde, vias asfaltadas, energia elétrica, rede de distribuição de água e esgoto, além de comércios e setores de prestação de serviços”, destacou em nota.

A Segad ressaltou que o objetivo do Governo do Estado é proporcionar aos servidores do quadro a oportunidade de ter a casa própria e informou que o que for da responsabilidade do Governo do Estado no que tange a estrutura dos locais, será devidamente providenciado, à medida que as obras avançarem. No bairro Centenário, as casas serão construídas na Rua Santa Clara. Já no Caranã, a estrutura será construída na Avenida João Alencar, e no bairro Pricumã, na Avenida Venezuela.

Questionado sobre a demanda de mais vagas nas escolas, nos postos de saúde e maior organização no trânsito nos bairros, que receberão milhares de moradores, o Governo do Estado informou que as questões devem ser providenciadas pela Prefeitura.

Em nota, a Prefeitura de Boa Vista informou que não foi consultada pelo Governo do Estado em relação à construção dos conjuntos habitacionais e sobre os possíveis impactos que o consequente aumento da população poderá causar.

Apesar disso, o município esclareceu que possui unidades básicas de saúde nos bairros Pricumã, Caranã e Centenário, além das outras unidades que fazem parte das áreas de cobertura. Portanto, essas áreas citadas estão cobertas pelo serviço de saúde.

Sobre vagas nas escolas, Secretaria Municipal de Educação e Cultura explicou que oferece o atendimento às crianças público-alvo da Educação Infantil e primeiros anos do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano) e que as necessidades de novas unidades escolares são apontadas conforme o Plano de Ações Articuladas (PAR) do Ministério da Educação. “O município elabora um diagnóstico com base em estudos de demanda, dados de projeção do crescimento da população fornecido pelo IBGE e também pelo Censo Escolar Anual”, frisou. (L.G.C)

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
2
9
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!