EM PLENA LUZ DO DIA
Homem é morto com tiros na cabeça e pelas costas
Vítima estava na esquina quando foi alvejada; mesmo ferido, o homem continuou a fuga, mas recebeu mais dois tiros e caiu
Por João Barros
Em 14/09/2018 às 01:00
Segundo a PM, havia duas marcas de tiro nas costas e duas na cabeça (Foto: Wenderson de Jesus - FolhaBV)

Mais uma pessoa foi morta em via pública da Capital e em plena luz do dia com características de que o crime seja uma execução, supostamente motivada por um acerto de contas. A vítima foi José Mendes de Sousa Júnior, de 33 anos. Ele levou quatro tiros enquanto tentava fugir dos bandidos. O fato se deu por volta das 11h25 de ontem, dia 13 na rua Manoel Bonfim da Silva, bairro Sílvio Botelho, zona oeste da Capital.

Segundo uma testemunha, a vítima estava na esquina da rua Papa João Paulo II, quando um veículo Fiat/Siena, cor azul, passou pelo local e um indivíduo atirou, acertando José nas costas. Mesmo ferido, o homem continuou a fuga, mas recebeu mais dois tiros e caiu em via pública. O veículo se aproximou, um dos bandidos desembarcou e deu mais um tiro na cabeça antes de fugir. José estava com uma faca na cintura.

Segundo as informações preliminares da Polícia Militar, havia duas marcas de tiro nas costas e duas na cabeça. Quem ouviu os tiros contou que buscou refúgio nas casas próximas e ligou para a Polícia. A área foi isolada pela PM até a chegada da Perícia Criminal. Ao fim dos procedimentos técnicos, o corpo foi removido pelo rabecão do Instituto de Medicina Legal (IML) para ser submetido ao exame de necropsia.

A mãe da vítima, duas irmãs e outros familiares que moram no mesmo bairro compareceram ao local do crime e fizeram o reconhecimento. As irmãs contaram para a reportagem da Folha que José não comentou uma única vez que estaria sendo ameaçado e por isso não há suspeitos de terem cometido o crime. Em relação à faca, a Polícia Militar acredita na possibilidade dele usar para se defender de um eventual atentado.

Guarnição da PM que atendeu a ocorrência disse que a vítima já tinha sido abordada com drogas algumas vezes, principalmente na Praça Germano Augusto Sampaio, alguns metros do local do crime. Outra hipótese levantada pela PM é de que José foi morto por ter dívida com o tráfico de drogas, mas a família também disse não ter conhecimento dos fatos. Um dos policiais confirmou que a vítima usava drogas.

A mãe estava muito abalada ao ver o corpo do filho e dizia que deu muitos conselhos e deixou o filho dormindo quando saiu para trabalhar. Ela também afirmou que atualmente José estava trabalhando. Uma das irmãs contou que a vítima deixa uma filha de 13 anos. O corpo foi liberado na tarde de ontem, após ser examinado. A vítima morava com a mãe, no bairro Senador Hélio Campos, zona oeste de Boa Vista.

O caso está sendo investigado pela Delegacia-Geral de Homicídios (DGH). Até o fim da tarde dessa quinta-feira nenhum suspeito do homicídio tinha sido preso. (J.B) 

***
Gostou?
0
0
THIAGO CASTRO disse: Em 14/09/2018 às 12:13:08

"divida de trafico, só sobra bala pra quem tá devendo "