SEGURO SOCIAL
INSS quer acordo com prefeituras para ampliar serviços no interior
Uma das propostas é firmar acordos de cooperação entre entidades sindicalistas e o poder público para facilitar os pedidos de aposentadoria, por exemplo
Por Paola Carvalho
Em 01/06/2018 às 01:25
De acordo com a gerente do INSS Roraima, Leyde Andrade, objetivo é reduzir custos para o segurado, que precisa ir a outro município para solicitar atendimento (Fotos: Wenderson de Jesus)

Recentemente, o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) alterou as formas de atendimento aos clientes. Uma das novidades são os acordos de cooperação técnica, parcerias entre o instituto e as entidades de classe, prefeituras dos municípios, órgãos públicos, associações e sindicatos que podem prestar o primeiro atendimento para a comunidade do interior do Estado, principalmente, os mais carentes.

De acordo com a gerente do INSS Roraima, Leyde Andrade, a medida visa facilitar a vida do segurado que mora distante da Capital e muitas vezes tem que se deslocar até Boa Vista para ser atendido. "No caso de uma aposentadoria rural, por exemplo. Se a prefeitura do Uiramutã, que é muito distante da Capital, já tem um acordo assinado, já passou por todo o procedimento e esse acordo já foi publicado no Diário Oficial, a Prefeitura pode pegar o documento da pessoa, digitalizar, autenticar e esses documentos já caem direto na base de dados do INSS", afirmou.

Em seguida, o processo segue para ser analisado pelos servidores da área técnica do Instituto, fazendo com que o segurado do interior não precise vir até Boa Vista para dar entrada no benefício. "Se tiver faltando algum documento, a informação vai para a Prefeitura, para a pessoa que é autorizada a fazer esse trabalho. O beneficiário vai ver que está faltando o documento e leva até a sede da administração municipal, sem ter que voltar até a Capital só para cumprir com essa exigência", reforçou Leyde.

Segundo a gerente, o INSS Roraima já tem sete entidades parceiras, mas a previsão é que novos protocolos sejam firmados. Inclusive, uma reunião será realizada na segunda-feira, 4, entre o superintendente regional Norte e Centro-Oeste André Fidelis e os prefeitos de alguns municípios. O encontro acontece a partir das 09h no auditório do Sebrae, próximo à maternidade. "A reunião não vai ser com todos os prefeitos de uma vez porque tivemos que ajustar de acordo com os dias e horários que eles tinham disponíveis. Mas a expectativa é falar com todos e reforçar a importância dessa parceria para o município", acredita Leyde.

Para ela, uma das vantagens é manter o munícipe no seu local de residência e desta forma, manter o dinheiro em circulação na própria região. "A partir do momento que vem alguém do interior para resolver as coisas em Boa Vista, acaba gastando, fazendo compra aqui. Se resolver tudo por lá, ele economiza e investe na sua cidade", completa.

Agendamento de serviços pela internet e celular está sendo implantado aos poucos

Outra mudança recente no formato do serviço prestado pelo INSS foi que o órgão deixou de agendar o atendimento presencial para salário maternidade e aposentadoria por idade urbana desde o dia 21 deste mês.

Agora, o segurado deverá acessar o Meu INSS ou ligar para o 135 e, em vez de agendar uma data para ser atendido, receberá direto o número do protocolo de requerimento, eliminando a etapa do agendamento.

Além disto, desde o dia 24, serviços que antes eram prestados somente no atendimento espontâneo, começaram a serem realizados com dia e horário marcados, através de agendamento pelo Meu INSS ou o telefone 135. Para se cadastrar no Meu INSS, acesse o Link.

O INSS Roraima ainda não tem uma análise da mudança em números, mas garante que tem feito o possível para repassar as novidades para os segurados, informou a gerente Leyde Andrade. Inclusive foi montada uma pequena estrutura de balcão na sede principal para direcionar os clientes. "Quando a gente recebe os segurados na agência, a gente já orienta, atende e vai informando de como vão ser os próximos atendimentos, entregamos folhetos do que está sendo agendado agora", explicou.

Desta forma, a gerente acredita que as pessoas que ainda não sabem da mudança já ficam sabendo imediatamente das alterações e não perdem tempo na fila para saber que vão ter que agendar o atendimento e voltar em outro horário.

"A gente sabe que o resultado não vai ser tão rápido porque tem muita gente que só vai saber quando procurar os serviços e também tem aquelas pessoas que moram no interior e não tem estudo, então, é preciso reforçar estas informações para que todos consigam compreender", completou. (P.C.)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!