Indígenas participam de estágio sobre polícia comunitária - Folha de Boa Vista
SEGURANÇA
Indígenas participam de estágio sobre polícia comunitária
A aula inaugural será nesta segunda-feira, dia 23, na Academia de Policia Integrada Coronel Santiago
Por Folha Web
Em 22/05/2016 às 15:24

Os moradores das comunidades indígenas de Canauani, Piun, Cachoeirrinha do Sapo, Manauá, Cumaru, Novo Paraíso, Moscou, Alto Arraia, Vista Alegre, Milho e Jabuti, das etnias Wapixana e Macuxi se preparam para receber conhecimentos práticos e teóricos sobre segurança pública.

O Projeto Pedagógico do Estágio de Procedimentos de Polícia Comunitária para as Comunidades Indígenas será aplicado aos integrantes das comunidades indígenas, nos mesmos moldes da capital. A aula inaugural será nesta segunda-feira, 23, às 8h, na Academia de Polícia Integrada Coronel Santiago (Apics) e terá a duração de três dias, até dia 25 deste mês, das 8h às 12h e das 14h às 18h, totalizando 20 horas/aula.

O objetivo do projeto é reduzir a criminalidade, capacitando os alunos para atuar de acordo com a legislação vigente, dotando-os de conhecimentos e técnicas para atuar de forma correta frente a situações de delito, bem como quanto ao acionamento das forças policiais de forma adequada. A iniciativa em obter os conhecimentos partiu dos próprios moradores, frente à violência que tem se agravado nesses locais nos últimos anos.

Segundo o secretário da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), coronel Paulo César Silva Costa, a finalidade do projeto, além de ofertar conhecimentos específicos na área de segurança, é fornecer meios para que essas comunidades se mobilizem e formem seus Conselhos Comunitários de Segurança.

O projeto pedagógico do estágio é uma iniciativa da Sesp e da Polícia Militar e será desenvolvido em parceria com a Apics , Conselho Indígena de Roraima (Cir) e Grupo de Apoio e Proteção aos Indígenas do Estado de Roraima.

Com informações do Governo do Estado.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
0
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!