BRASIL E VENEZUELA
Itamaraty recusa enviar outro embaixador à Venezuela
Representante brasileiro em Caracas foi declarado ‘persona non grata’
Por Folha Web
Em 24/12/2017 às 16:00
Ruy Pereira foi declarado persona non grata pelo governo de Nicolás Maduro (Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters)

O Ministério das Relações Exteriores não tem nenhuma previsão de enviar outro representante brasileiro à Venezuela, após o embaixador do Brasil no país, Ruy Pereira, ter sido declarado persona non grata pelo governo de Nicolás Maduro.

Com a saída de Ruy Pereira, que está no Brasil passando as festas de fim de ano, quem assume seu posto é um membro do corpo diplomático que está no país, o encarregado de negócios. Trata-se do segundo representante mais antigo do Brasil na Venezuela, depois do embaixador.

O Itamaraty já avisou que deverá adotar “medidas de reciprocidade correspondentes”. O mais provável é que o representante mais graduado da Venezuela no Brasil também seja declarado persona non grata.

O anúncio sobre a situação do embaixador brasileiro foi feito neste sábado pela presidente da Assembléia Nacional Constituinte (ANC) da Venezuela, a ex-chanceler Delcy Rodríguez, durante coletiva de imprensa. Ela disse que a medida foi aprovada pelo governo de Nicolás Maduro, e que o cumprimento da decisão será feito pela chancelaria.

Na prática, a medida da Venezuela indica que o embaixador brasileiro está expulso do país. Pereira, que viajou para as festas de fim de ano e não se encontra na Venezuela, não poderá mais retornar a Caracas.

Além do diplomata brasileiro, também foi considerado persona non grata o representante do Canadá, Craib Kowalik. A ex-chanceler argumentou que, no caso brasileiro, a medida será mantida “até que se restitua o fio constitucional que o governo de fato violou”, em uma referência ao impeachment de Dilma Rousseff. O Canadá foi incluído “por sua permanente, insistente, grosseira e vulgar intromissão nos assuntos internos da Venezuela”.

O Brasil tem criticado com frequência a ruptura do governo de Maduro em relação aos princípios democráticos. Foi por essa razão que a Venezuela foi suspensa do Mercosul com base na cláusula democrática em agosto passado, no primeiro ato da presidência brasileira no bloco.

Como reação ao impeachment, em maio passado, a Venezuela retirou seus embaixadores do Brasil. Em resposta, o Brasil fez o mesmo. Mas, em maio deste ano, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, enviou Pereira de volta a Caracas num movimento para normalizar as relações. A Venezuela, no entanto, continua sem embaixador em Brasília.

Com informações da Veja

***
Gostou?
19
2
Manuel disse: Em 02/01/2018 às 16:15:33

"Mandem o tiricica alem de palhaço é burro... se divertirá por lá junto com os jumentos que apoiam o podre..."

mano disse: Em 26/12/2017 às 13:59:48

"deviamos chamar os ianques pra acabar com esses comunistas de merda"

Rosangela Barbosa disse: Em 25/12/2017 às 19:17:58

"Peeeeeega Brasil kkkkkkk Venezuela ensinando como deve fazer aplausos e mais aplausos."

Manuel disse: Em 25/12/2017 às 14:10:15

"Enquanto isto vamos ai de peninha... Não bastasse os prejuízos bilionários em empréstimos, financiamentos de infraestrutura pelo bndes, hospedagem, tratamentos e alimentação de seus emigrados... entre outros."

Rio Branco disse: Em 25/12/2017 às 09:03:12

"Aluisio Nunes é um comunista que vai se acovardar e tentar amenizar a situação, tem que cortar de vez as relações com esta cambada de comunistas ditadoriais, bandidos narcotraficantes que por fralde e usando a força assumiram o poder na Venezuela."

Abílio Monção disse: Em 25/12/2017 às 05:50:29

"De fato, não faz sentido manter um Embaixador em uma republiqueta que não respeita tratados internacionais."

Castro disse: Em 24/12/2017 às 17:47:57

"Kkkkk os comunistas piraram o plano deles deu errado dilma e seus planos de comunismo foram por águas a baixo agora é só esperar a guerra"