NO TSE
Joaquim Ruiz recorre de indeferimento de candidatura
Ele teve seu registro negado após decisão do TRE Roraima
Por CYNEIDA CORREIA
Em 14/09/2018 às 08:18
Deputado estadual, Joaquim Ruiz: “Fui julgado por um ato que não existe, mas sou candidatíssimo à reeleição”.

O deputado estadual Joaquim Ruiz (PDT), importante aliado do governo atual, informou à reportagem da Folha que já recorreu no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RR) que indeferiu sua candidatura à reeleição nas eleições deste ano.

Após registrar sua candidatura no dia 16 de agosto, o Ministério Público Eleitoral apresentou ao TRE-RR uma recomendação para impugnação do candidato, alegando que Ruiz teve suas contas relativas à gestão do convênio nº 733/2001 rejeitadas por improbidade administrativa em decisão definitiva do Tribunal de Contas da União (TCU). Logo depois, o deputado apresentou contestação alegando que as contas rejeitadas não configuravam ato doloso de improbidade, não caracterizando, portanto, sua ilegibilidade.

“Fui julgado por um ato que não existe. Estou recorrendo porque nunca tive má-fé em minha gestão como prefeito. Infelizmente algumas autoridades passam uma temporada aqui e não conhecem a história das pessoas e nem nossa realidade”, criticou.

Ainda assim, na quarta-feira, 12, o TRE-RR julgou procedente, por 4 votos a 2, o pedido de impugnação apresentada pela Procuradoria Regional Eleitoral e declarou a inelegibilidade do candidato. “Estou sendo julgado por algo sem nexo. Se o processo é de 2001, como consegui me candidatar nas últimas eleições? Mesmo sabendo de minha inocência estou ressarcindo o erário e cumprindo com todas minhas obrigações. Sei que Deus está ao meu lado e gostaria de reafirmar que sou candidatíssimo à reeleição”, destacou Ruiz.

IMBRÓGLIO- Além do processo que o impugnou no TRE-RR, Joaquim Ruiz teve que fazer registro individual de sua candidatura, após ter seu nome vetado pelo PCdoB. O desentendimento ocorreu na formação da coligação para deputado estadual que inclui os partidos PP/PDT/PCdoB, onde Ruiz teria tido sua candidatura barrada pelo fato da coligação ter muitos candidatos já com mandato o que inviabilizaria o retorno para a Assembleia. “Continuo candidato e vou lutar para retornar para a Assembleia Legislativa de Roraima”.

***
Gostou?
0
0
jose maria lira da costa disse: Em 14/09/2018 às 13:02:23

"Eu vejo engraçado, esse TRE impugna o Joaquim Ruiz, libera o Odilon pelo mesmo crime, que justiça é essa? Não da pra entender mesmo!!!"