PUBLICIDADE
TRÁFICO HUMANO
Mais de 800 estudantes recebem orientação contra exploração
Projeto Educar é Prevenir leva orientação sobre tráfico de pessoas a escola Tancredo Neves
Por Folha Web
Em 18/05/2019 às 09:41
Projeto Educar é Prevenir leva orientação sobre tráfico de pessoas a escola Tancredo Neves (Foto: Divulgação)

Como forma de orientar os estudantes para combater o tráfico humano e a exploração sexual, o Projeto Educar é Prevenir, da Assembleia Legislativa, realizou no fim da tarde desta sexta-feira (17), uma troca de experiências na Escola Estadual Tancredo Neves, encerrando a ação realizada ao longo da semana. Desde a última segunda-feira (13), professores e funcionários da instituição foram capacitados para tratar do assunto dentro da sala de aula e reforçar o combate a este crime em Roraima.

Cerca de 800 alunos do Ensino Médio participaram do evento. Na ocasião, estavam presente representante das instituições que compõem a Rede de Proteção como o Conselho Tutelar, equipe pedagógica da escola e a Procuradoria Especial da Mulher. 

A procuradora-adjunta especial da Mulher, Socorro Santos, ressaltou: “A escola é o primeiro local que precisamos alertar e dar informações como forma de empoderamento dessas pessoas, para tomarem conta do seu destino e se proteger desse tipo de crime”

PUBLICIDADE

Alerta

Segundo a gestora, Vilma Rufino apesar de não ter ocorrência desse tipo de crime formalizada na instituição, a sensibilização abriu um espaço para tratar do assunto com os estudantes. “É melhor prevenir, do que remediar”.

Conversar sobre o assunto fez a estudante Izabeli Vieira, de 16 anos, ficar mais atenta. “Nós precisamos prestar mais atenção com quem andamos e nas pessoas da rua para que a gente não caia em uma situação dessa.”

Já o estudante Lucas Soares soube da temática ainda no Ensino Fundamental, também com uma ação do projeto. “Achei muito importante e pesquisei mais sobre. Alguns colegas meus já passaram por isso, tentei ajudar. Precisamos nos informar para nos proteger.”

Projeto

Promovido pelo Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Mulheres Vítimas de Tráfico de Pessoas, da Procuradoria Especial da Mulher, ligada ao Poder Legislativo, o projeto Educar é Prevenir trabalha nas escolas estaduais com essa forma de prevenção desde julho de 2017.

O coordenador do projeto Glauber Batista explica que o foco da ação é a prevenção, diante dos números preocupantes no Estado. “O Estado tem duas fronteiras e um índice alto de tráfico de pessoas, de violência doméstica e exploração sexual”.

As próximas escolas a receberam orientação serão: Hildebrando Ferro Bittencourt (Bairro Dos Estados) em junho e Vitória Mota Cruz (Paraviana) em agosto. Mais informações pelo 3624-8073.

***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!