PUBLICIDADE
CAPOTAMENTO
Médica morre em acidente de trânsito na BR-174
Por João Barros
Em 01/05/2019 às 00:47
O carro da vítima desceu o barranco enquanto ela ficou ferida no meio da rodovia. (Foto: Divulgação)

A médica Agnes Arielle Alves de Araújo, de 29 anos, morreu na tarde dessa sexta-feira, dia 30, em um acidente de trânsito na BR-174, próximo à Vila do Equador, cerca de 100 quilômetros da sede do município de Rorainópolis, sentido Sul do Estado. O local da ocorrência é conhecido como ponte da depressão e, no local, outros acidentes de trânsito já aconteceram nos últimos anos.

Uma testemunha contou para a guarnição da PM que o carro, devido à depressão, bateu a frente na ondulação do asfalto que pavimenta a ponte, e a vítima perdeu o controle da direção, momento em que o carro capotou de frente e depois bateu a traseira antes de descer o barranco. A testemunha também relatou que a vítima foi arremessada para fora do automóvel pelo vidro traseiro, levantando a suspeita de que ela poderia estar sem o cinto de segurança. Ela ficou gravemente ferida no meio da pista de rodagem.

Uma equipe do Samu que fica na Vila do Equador prestou os primeiros socorros e removeu a vítima para o Hospital de Rorainópolis, considerando seu estado grave. Segundo informações da PM, ela estava sozinha no carro e assim que chegou à Unidade de Saúde, acabou morrendo. Os objetos pessoais da vítima foram entregues na Delegacia de Rorainópolis para que os procedimentos legais sejam adotados. O jaleco da jovem chegou a ser deixado no Posto da PM, na Vila Jundiá, pelo condutor de um veículo que passou pelo local do fato e viu o acidente.

Ainda segundo a Polícia Militar, Ariele saiu do plantão do Hospital de Rorainópolis nessa terça-feira e seguia com destino a Manaus. Ela morava no bairro de Flores, na Capital amazonense. O carro, modelo Volkswagen Voyage, cor prata, era de propriedade da vítima. Conforme a documentação encontrada no interior do automóvel, a médica chegou a morar no Paraguai e a Polícia acredita na possibilidade de ela ter se formado naquele país. Atualmente ela estava assumindo uma vaga no Programa Mais Médicos, do governo Federal.

O corpo deve ser removido ao Instituto de Medicina Legal (IML), em Boa Vista, para ser realizado o exame cadavérico antes de ser liberado para a família. (J.B) 

João Silva disse: Em 02/05/2019 às 14:58:54

"Referente ao falecimento da servidora .... A Prefeitura de Boa Vista PMBV emitiu nota dizendo que sentia muito e que estava prestando toda a assistência aos familiares. A verdade é que a PMBV assim com o Ministério da Saúde - Programa Mais Médicos e Governo do Estado de Roraima nada fizeram!!! Ficaram no velho e manjado jogo do empurra, um falando que era a responsabilidade do outro e coube aos amigos e colegas de trabalho organizarem uma cota para custear toda a despesa de funeral e remoção do corpo para Manaus para que a colega tivesse um tratamento digno e um enterro próximo dos seus familiares. Triste ter presenciado mais esta demonstração de descaso."

ARIMATÉIA disse: Em 01/05/2019 às 05:11:55

"Lamentável a morte da médica. Não fosse a corrupção que imperou nos últimos 30 anos, àquela ponte já teria sido reconstruída."