Novo presidente da Aderr estabelece metas fitossanitárias para o Estado - Folha de Boa Vista
SETOR AGROPECUÁRIO
Novo presidente da Aderr estabelece metas fitossanitárias para o Estado
Depois que nome do titular da Aderr foi reprovado pela Assembleia Legislativa, técnico da casa foi nomeado para o cargo
Por Folha Web
Em 09/06/2017 às 01:06
Gelb Platão tem um planejamento voltado para o combate à aftosa, mosca da carambola e vacinação do rebanho (Foto: Wenderson de Jesus)

O Governo de Roraima publicou decreto nomeando o novo presidente interino da Agência de Defesa Agropecuária de Roraima (Aderr), Gelb Platão. Ele assumiu o cargo após o ex-presidente, o médico veterinário Vicente  Barreto, ter o nome rejeitado pela maioria dos deputados estaduais. Ele foi indicado por representantes do setor produtivo do Estado e, além de técnico da Aderr, já foi delegado do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) em Roraima e um dos principais responsáveis pelo Estado haver conseguido ganhar o status livre da febre aftosa com vacinação.

Em entrevista para a Folha, Platão afirmou que não tem receio do seu nome não ser aprovado pelos deputados por conta da crise política em torno de um rompimento entre Assembleia Legislativa e Governo do Estado. Ele explicou que é uma indicação do setor primário por conta de seu trabalho em prol do setor produtivo em Roraima.

“Eu vou levar meu nome para a Assembleia e ser sabatinado. Quando for chamado para votar, vou colocar meu nome à prova. Sou um técnico, sou da casa e já fui superintendente do Ministério da Agricultura por oito anos, fiscalizava e normatizava a Agência de Defesa. Tenho toda uma história de trabalho dentro do setor agropecuário”, comentou.

Ele disse que, por trabalhar em prol do setor produtivo, tem projetos que serão implantados na Aderr em curto, médio e longo prazo. Uma das primeiras ações é a implementação de uma zona de proteção na fronteira Brasil/Venezuela, ao Norte do Estado. “Temos uma barreira 24 horas e o intuito da zona de proteção é cumprir uma exigência do Mapa para ficarmos livres da aftosa com reconhecimento da Organização Mundial de Saúde Animal, pois temos reconhecimento, por enquanto, apenas do Ministério da Agricultura. E para levar esse reconhecimento ao exterior, temos que fazer essa implementação que já estamos fazendo. Esse é nosso projeto em curto prazo, pois abre o mercado roraimense para o mercado exterior e podemos comercializar até para o mercado europeu”, destacou.

Segundo Gelb, hoje existem mais de 850 cabeças de gado no Estado de Roraima e, desse total, 98% do rebanho foi vacinado. Também explicou que, além da barreira de proteção, a Aderr intensificou a fiscalização móvel no entorno do trecho norte da BR-174, na região do Surumu. “Ficamos lá durante quatro dias na semana e também foi exigido que todos os animais sejam identificados e se faça um monitoramento da movimentação. Tudo isso estamos fazendo em curto prazo”, disse.

MOSCA DA CARAMBOLA – O Ministério da Agricultura estaria minutando uma Instrução Normativa que vai orientar o Estado na comercialização dos produtos pelos municípios livres da praga ‘mosca da carambola’. Segundo Gelb Platão, a Aderr, após receber a instrução, vai se adequar para que esses produtos sejam comercializados. “Estamos juntando esforços para alcançar esse objetivo e voltar a comercializar os produtos dos municípios que estão livres da praga”, afirmou.

A mosca da carambola está presente nos municípios de Bonfim e Normandia, ambos na região Leste do Estado, na fronteira com a Guiana; em Pacaraima, ao Norte na fronteira com a Venezuela; e no Uiramutã, à Nordeste, fronteira com esses dois países.  “Temos barreiras fitossanitárias criadas para inibir a vinda de frutos das regiões afetadas para Boa Vista, que está livre da praga, e para as outras regiões de Roraima, evitando a proliferação”, prosseguiu.

ANEMIA EQUINA – Outra atuação que poderá estar concluída até o final do ano diz respeito a um credenciamento de um laboratório para fazer exames de anemia infecciosa equina. “Temos uma demanda grande de produtores de cavalos que competem em eventos e, como é exigido para o trânsito dos animais o exame de anemia, já estão sendo adquiridos os equipamentos. Vamos credenciar o laboratório junto ao Ministério da Agricultura para fortalecer as ações de defesa nesse setor”, disse.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
3
12
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!