CENTROS COMERCIAIS
PM garante reforço no policiamento, diz Brito
A constante onda de furtos e assaltos levou a Femicro a solicitar uma delegacia especializada e policiamento ostensivo nos centros comerciais
Por Folha Web
Em 12/03/2018 às 01:30
Deputado estadual Brito Bezerra (PP): “A presença da Polícia nestas áreas coíbe a ação de criminosos”, disse (Foto: Diane Sampaio)

Em entrevista ao Programa Agenda Parlamentar, na Rádio Folha AM 1020, no sábado, 10, o deputado estadual Brito Bezerra (PP), presidente da Comissão de Indústria, Comércio, Empreendedorismo, Serviços e Turismo da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), afirmou que a Polícia Militar deve reforçar o policiamento ostensivo nos centros comerciais de Boa Vista. O pedido foi feito pela Federação da Micro e Pequena Empresa (Femicro), devido à constante onda de assaltos, roubos e furtos no comércio local, que tem causado prejuízos aos empresários. 

O parlamentar reconheceu que assim como no restante do país, Roraima vive um momento delicado quando se trata de segurança pública. Ele ressaltou que este problema cresce devido ao sistema carcerário falido e a imigração desenfreada de venezuelanos.

“Temos quase 70 mil venezuelanos em nosso Estado, não quero discriminar, mas quando uma pessoa está passando por dificuldades, sem o mínimo, que é o alimento, aqueles que são mais fracos e têm tendência a cometer delitos, partem para o crime”, declarou.

Com este cenário cada vez mais agravante, a classe empresarial, representada pela Femicro, solicitou da ALE-RR uma audiência pública para tratar do assunto junto à Comissão de Indústria, Comércio, Empreendedorismo, Serviços e Turismo. Uma das solicitações foi a criação de uma delegacia especializada para assaltos, roubos e furtos cometidos no comércio. Atualmente, para registrar um Boletim de Ocorrência, o empresário deve aguardar na fila de uma delegacia convencional.

“O maior problema é que enquanto ele está na fila aguardando o atendimento na delegacia, o seu comércio tem que estar fechado, lacrado, porque é preciso fazer uma perícia. Além do roubo, ele está perdendo porque não está com as portas abertas, ou seja, está deixando de ganhar, de movimentar a economia”, explicou o parlamentar.

Durante a audiência pública na ALE-RR, a Femicro frisou que o setor cumpre um importante papel para o poder público, o recolhimento de impostos. “O empresário é o arrecadador de tributos. Nós contribuintes pagamos através das empresas. Quando compramos um quilo de arroz, feijão, qualquer mercadoria que seja, deixamos ali embutido o imposto. O empresário repassa essa quantia para o poder público por meio de boletos de ICMS e outros impostos. Por estar nesta posição é mais visado por meliantes”, disse.

Brito afirmou que as demandas do setor têm sinal positivo para andamento junto aos poderes legislativo e executivo. “Com a polícia nas ruas, os criminosos pensam duas vezes antes de agir. Os empresários clamam por isso há algum tempo e terão pelo menos esse pedido atendido de imediato”, pontuou.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!