PUBLICIDADE
ESTUPRO
Adolescente denuncia ex-padrasto que lhe passou DST em estupro
Conforme relato da vítima, o crime ocorreu na casa da mãe, em março de 2018
Por Folha Web
Em 06/08/2019 às 00:15

Para dar fim ao seu silêncio, uma adolescente que não teve a idade revelada foi ao 5º DP juntamente com uma representante legal neste sábado (3) para denunciar o ex-marido da sua mãe que lhe estuprou em março do ano passado.

Conforme a vítima relatou para a Polícia Civil, na data em que ocorreu o crime ela havia combinado com sua irmã para que as duas fossem a um Shopping Center, localizado no bairro Caçari, zona leste de Boa Vista, quando ela – que morava com seu pai – avisou que iria até a casa de sua mãe, local onde facilitaria que sua irmã fosse lhe buscar para o passeio.

Ainda segundo depoimento da adolescente, quando chegou ao local, somente o ex-padrasto se encontrava na residência. A garota, que não esperava que algo fosse acontecer, almoçou na casa da mãe enquanto o padrasto foi até ao tanque para lavar a farda utilizada no trabalho dele.

PUBLICIDADE

Após a refeição, a menina foi ao banheiro para tomar banho e se preparar para sair como havia combinado, e quando chegou ao quarto o acusado teria lhe agarrado pelas costas, ordenando que ela não gritasse enquanto segurava suas mãos.

Após cometer o estupro por duas vezes, de acordo com a PC, o homem ofereceu para a adolescente R$ 280 para que ficasse calada. Dinheiro este, que a garota teria entregado para uma amiga que passava por necessidades financeiras. Abatida, a vítima saiu do apartamento e ligou para sua irmã avisando que não iria mais ao shopping e voltou para a casa do seu pai.

A adolescente disse aos policiais que desde aquele dia evitou permanecer sozinha com o acusado por medo de que novos estupros pudessem acontecer, além de ter se automutilado e ingerido medicamentos com a intenção de cometer suicídio. Evitou contar sobre o ocorrido por medo do que o suspeito poderia fazer. Ela procurou a coordenação da sua escola e sua orientadora lhe encaminhou para receber acompanhamento psicológico para lidar com o trauma sofrido.

Em dias posteriores ao crime, a vítima realizou exames ginecológicos que constataram que ela contraiu herpes genital e disse recordar momentos que a mãe comentava que o então marido ia frequentemente à farmácia comprar pomadas para passar no seu órgão genital, pois possuía feridas na região.

Como o relacionamento amoroso da mãe da vítima com o acusado acabou, a menina contou que foi morar com sua genitora, mas que o acusado passou a ir até a casa tentando reatar o compromisso, por isso ela resolveu relatar para sua mãe o estupro sofrido.

Revoltada, a mulher ligou para o indivíduo e avisou que iria denunciá-lo. Ele não negou e disse que as duas não teriam coragem de fazer isso.

O caso está sendo investigado e até a noite desta segunda-feira (5) o acusado não havia sido localizado. 

***
Gostou?
0
2
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!