PUBLICIDADE
TRIBUNAL DO CRIME
Família de jovem que escapou de execução se sente ameaçada 
Por João Barros
Em 03/05/2019 às 00:10

Na noite dessa quinta-feira, dia 2, policiais militares foram acionados para atender uma ocorrência de ameaça na rua Rio Cotingo, bairro Professora Araceli Souto Maior, e quando chegaram ao endereço descobriram que se trata da residência da família de um adolescente de 17 anos que quase foi morto na noite da segunda-feira, dia 29, depois de ter sido “julgado” por membros de uma facção criminosa.

A vítima foi resgatada por uma equipe da PM e levada para o Hospital com muitos ferimentos pelo corpo. Desde então, os familiares estão se sentindo amedrontados uma vez que todos os dias indivíduos aparecem em frente à residência para observar a movimentação numa atitude suspeita, que possivelmente tenha relação com uma nova tentativa de matar o menor.

Segundo a irmã da vítima, em horário próximo às 17h10 da quarta-feira, dia 1°, um elemento se aproximou do portão da casa em uma moto de cor vermelha e ficou olhando para o interior do imóvel. A vítima disse que estava chegando em casa e entrou rapidamente para não ser abordada. Além disso, na terça-feira, um suspeito também passou em uma bicicleta olhando para a casa da família do jovem.

O caso foi comunicado ao delegado de plantão da Central de Flagrantes do 5° DP e a Polícia Militar suspeita que os criminosos estejam agindo para intimidar a família ou até mesmo planejando um crime contra todos.

O CASO – Por volta das 21h30 da segunda-feira, dia 29, policiais militares que faziam ronda pela BR-205, receberam uma denúncia de que um adolescente estaria amarrado e bastante ensanguentado, sendo vítima de uma tentativa de homicídio, crime que teria sido planejado por uma facção criminosa. A vítima foi encontrada num sítio próximo ao bairro Cidade Satélite.

O adolescente tem 17 anos, estava com os braços amarrados para trás, tinha sangue escorrendo da cabeça para o restante do corpo. O menor estava nervoso e contou para os policiais que seria morto por elementos que o teriam conduzido à força, dentro de um carro vermelho, e levado até o bairro Cidade Satélite. (J.B) 

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!