PUBLICIDADE
VIOLÊNCIA URBANA
Mulheres tentam matar motorista de aplicativo a facadas
Por João Barros
Em 04/06/2019 às 00:15
A vítima foi esfaqueada quando chegou ao destino da corrida (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)

Dificilmente mulheres figuram como autores de crime de roubo, mas na noite do domingo, dia 2, uma jovem de 22 anos foi presa após tentar matar um motorista de aplicativo, juntamente com uma comparsa. O crime ocorreu no Conjunto Pérola, bairro Doutor Airton Rocha, quando a vítima fez uma corrida que foi iniciada no Centro da Capital. Quem atendeu a ocorrência foi a Polícia Militar. 

Quando os policiais chegaram ao Pérola, encontraram populares, a vítima e a jovem detida. O condutor do veículo explicou que, por volta das 21h40, atendeu ao pedido pelo aplicativo para buscar as duas jovens, mas quando chegaram ao destino, uma das garotas o enforcou e a outra tentou esfaqueá-lo na região do pescoço.

A vítima se defendia com o braço e, percebendo que seria morto, pôs o carro em marcha ré e acelerou, colidindo no muro de uma residência. Após a colisão, a jovem que o enforcou, conseguiu fugir, levando da vítima a quantia de R$ 40,00. Por outro lado, a responsável pelas facadas foi detida por algumas pessoas, incluindo o proprietário da residência. O veículo ficou bastante danificado, bem como houve prejuízos para o dono da casa. Os militares deram voz de prisão à jovem.

PUBLICIDADE

Com três cortes na mão direita, a vítima estava sangrando. Ao ser questionada sobre o motivo de tentar matar o motorista ela contou que não foi autora do esfaqueamento e nem usou faca. Justificou que estava na área do Caetano Filho, o “Beiral”, quando foi chamada por uma amiga, conhecida como “Penélope”, para irem ao Pérola, e assim que chegaram ao destino a comparsa teria enforcado o condutor para roubar. Ela ainda contou que “Penélope” é magra e ruiva.

A suspeita confessou ser usuária de pasta base de cocaína e já tinha passagem pela Polícia pelo crime de tráfico de drogas. Ela foi algemada e conduzida à Central de Flagrantes do 5° DP. A faca usada no assalto também foi entregue na Delegacia.

Após analisar o caso, a autoridade policial considerou a contundência das provas e lavrou o Auto de Prisão em Flagrante (APF) contra a jovem, que permaneceu detida numa das celas da Unidade Policial até a manhã de ontem, dia 3, quando foi apresentada à Justiça em audiência de custódia. (J.B)

***
Gostou?
1
6
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!