PF mira grupo por extração e venda ilegais de minérios da Terra Yanomami - Folha de Boa Vista
OPERAÇÃO URIHI WAPOPË
PF mira grupo por extração e venda ilegais de minérios da Terra Yanomami
Corporação cumpre mandados de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal, na casa de quatro investigados
Por Folha Web
Em 19/05/2022 às 09:15
Polícia Federal inicia segunda fase da Operação Urihi Wapopë (Foto: PF)

A Polícia Federal iniciou na manhã desta quinta-feira (19), em Boa Vista, a segunda fase da Operação Urihi Wapopë, com a intenção de desarticular uma organização criminosa dedicada à extração de minério em garimpos ilegais na Terra Indígena Yanomami e a venda do material. A corporação cumpre mandados de busca e apreensão, expedidos pela 4ª Vara Federal Criminal, na casa de quatro investigados.

Segundo a PF, as investigações da ação desta quinta indicam que o grupo ligado a uma empresa de táxi aéreo e uma empresa de poços artesianos, juntos possuem por volta de 20 helicópteros destinados ao transporte do minério extraído ilegalmente.

A PF notou que, além da extração irregular de minério, o grupo estaria ocultando patrimônio por meio da transferência de bens a terceiros e promovendo a remessa de dinheiro para o exterior com uso de falsa identidade ou por meio de operação de câmbio não autorizada.

As investigações apontam que o grupo criminoso teria ainda criado uma empresa fantasma objetivando ocultar sua movimentação financeira ilícita.

Carro da PF em um dos endereços alvos da operação (Foto: PF)

A ação é um desdobramento das investigações resultantes da primeira fase da operação, realizada em outubro de 2021.

O nome da operação alude ao nome usado pelos povos yanomami para se referirem aos garimpeiros, que invadem a Terra Indígena e destroem as áreas de floresta, próximas aos rios, em busca de minério.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
14
5
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!