PUBLICIDADE
NA MESMA CASA
PM localiza bebê enterrado ao atender ocorrência de suicídio
A localização do cadáver ocorreu nesta sexta-feira, 10, durante o atendimento da ocorrência do óbito de pai da vítima
Por João Barros
Em 11/05/2019 às 01:00
Os corpos do bebê e do pai foram encaminhados para o IML (Foto: Arquivo Folha BV)

Policiais militares da 1ª Companhia Independente de Policiamento Militar de Fronteira (CIPMFron), que atuam no município de Pacaraima, tiveram uma surpresa muito desagradável quando na manhã dessa sexta-feira, dia 10, foram até uma residência localizada no bairro da Balança, cerca de 200 metros da avenida Panamericana, que é uma trilha em direção às serras, onde chegaram a um barraco para atender uma ocorrência de suicídio.

Quando chegaram ao local, conversaram com a esposa da vítima. Ela contou que a família mora no local há aproximadamente seis anos. Segundo a mulher, de 34 anos, durante todo a tarde da quinta-feira, dia 09, seu marido esteve na companhia dos amigos bebendo na região do Centro da Cidade, chegando em casa às 18h visivelmente , e que às 19h ela foi para a igreja levando consigo os filhos de cinco e seis anos.

Ao retornar do culto, por volta das 21h, disse que bateu na porta e chamou pelo esposo, mas ele não atendeu seus chamados e tudo estava escuro dentro da residência, por isso decidiu dormir junto com os filhos, numa rede que fica na varanda. Quando acordou, às 6h, a esposa disse que chamou novamente e mais uma vez não teve resposta. Intrigada, ela decidiu olhar por uma fresta entre as tábuas da parede da casa e avistou o marido pendurado com uma corda no pescoço, quase de joelhos.

Conforme a mulher, num primeiro momento achou que fosse uma brincadeira. Ela entrou na casa e cortou com um terçado a corda que estava amarrada no caibro da porta do quarto. Muito nervosa, pediu ajuda aos vizinhos que acionaram a Polícia Militar. 

A REVELAÇÃO – No dia anterior, a mulher confessou que tinha recebido a visita de uma equipe da Polícia Civil que chegou ao endereço depois de receber denúncia de que poderia ter um cadáver enterrado no quintal. A mulher acabou declarando que ela e o esposo enterraram a criança de dois meses no último domingo, dia 05, e deu detalhes de tudo o que aconteceu antes disso. Em seu relato, revelou que foi espancada pelo esposo enquanto segurava o bebê no colo e que, em determinado momento, enquanto se desviava da violência, bateu com a cabeça do filho na parede e desde então a criança começou a passar mal.

Ela destacou que juntamente com o esposo levaram o filho lesionado ao hospital, mas não confirmaram qual era a situação clínica do bebê, sendo liberada para retornar para casa, e que no domingo o quadro se agravou e morreu. Com isso, os pais tomaram a decisão de enterrar a criança nos fundos do quintal.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros esteve no local por volta das 10h de ontem, escavou e encontrou o corpo da criança no local indicado pela mãe. Peritos do Instituto de Criminalística e agentes do Instituto de Medicina Legal (IML) também estiveram no local dos fatos e ao fim dos procedimentos técnicos, fizeram a remoção dos dois corpos para Boa Vista.

Os policiais militares ressaltaram que em nenhum momento, desde o domingo, foram chamados pela família ou por terceiros para atender ocorrência de sumiço, enterro ou achado de cadáver, e que soube do caso durante a ocorrência do suicídio do pai do bebê. O caso será investigado pela Delegacia de Pacaraima. Ninguém foi preso. (J.B) 

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!