PUBLICIDADE
EM NORMANDIA
Quarteto é preso com mais de 50 trouxinhas e mais de R$ 1,8 mil 
Por João Barros
Em 22/06/2019 às 00:10
Todo o material apreendido serviu como prova para lavratura do flagrante (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Quatro indivíduos, sendo dois brasileiros e um guianense, foram abordados e presos por policiais militares que atuam no município de Normandia, Leste do Estado. Eles foram encontrados num bairro conhecido como Multirão, próximo ao Campo do Morro, área vermelha da cidade, considerando que a região é de intenso tráfico.

Quando os policiais avistaram os elementos numa casa, eles tentaram jogar os ilícitos no fundo do quintal, mas os policiais  conseguiram conter a ação dos criminosos e determinaram que eles deitassem no chão para ser iniciada a revista. No quintal foram encontrados três invólucros aparentando ser maconha e mais uma nota de R$ 10 dentro de um recipiente. Eles não assumiram a responsabilidade pelo material.

PUBLICIDADE

Próximo ao recipiente onde estava a droga foram encontrados mais R$ 1,6 mil que o guianense disse ser seu. Dois dos brasileiros assumiram que moravam na casa. Ao serem questionados se escondiam entorpecentes no interior do imóvel, negaram. Uma mulher grávida permitiu a entrada da guarnição e dentro de uma bermuda pendurada no banheiro da casa foi achado um recipiente contendo as 57 trouxinhas de crack. As drogas foram embaladas em plásticos pretos e fechadas com linha. Ainda no recipiente foi encontrada uma trouxinha de maconha, de tamanho médio, assim como uma carteira porta-cédulas com R$ 253.

Todos negaram que os entorpecentes eram seus. No total foram apreendidos: R$ 1,893 mil; quatro invólucros grandes e 57 invólucros recheados com pedra de crack. Os produtos apreendidos e o quarteto foram levados para a Delegacia, onde o Relatório de Ocorrência Policial (ROP) foi entregue para o delegado titular da Delegacia de Normandia, Alberto Alencar, a fim de que tomasse conhecimento dos fatos.

Considerando a contundência das provas, a autoridade policial expediu guia de requisição de perícia do material apreendido, lavrou, contra os três maiores o Auto de Prisão em Flagrante (APF) por tráfico de drogas e associação para o tráfico e corrupção de menores, como destacam, respectivamente, os artigos 33 e 35 da Lei 11.343/06 e 244-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (Eca). Contra o menor foi lavrado o Boletim de Ocorrência Circunstanciado (BOC) e ele foi liberado ao fim do procedimento, mas ficará à disposição da Justiça.

Os dois brasileiros são conhecidos por envolvimento com facção, são de alta periculosidade e já têm passagens pela Polícia Civil. Um deles já passou pela Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), por roubo e, segundo o delegado, é altamente frio, calculista e cínico. Todos os flagranteados foram trazidos para a Capital e foram levados para a Pamc, onde ficarão à disposição da justiça. (J.B) 

***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!