PUBLICIDADE
NO IML
Venezuelano executado a tiros ainda não foi identificado
Por João Barros
Em 17/06/2019 às 00:10
O corpo estava às margens da rua, enrolado num lençol, quando encontrado (Foto: Aldenio Soares)

Três casos de homicídio e um acidente com possível vítima fatal marcaram o fim de semana em Roraima. Uma das ocorrências foi o encontro de um corpo na Avenida Caçari, bairro Park Caçari, zona Leste de Boa Vista, na tarde do sábado, dia 15. A vítima continua sem identificação no Instituto de Medicina Legal (IML). Até o fim da tarde de ontem, dia 16, nenhum familiar havia comparecido e o Instituto de Identificação Odílio Cruz (IIOC) continuava sem qualquer informação sobre a vítima, nem mesmo um suposto nome. Por enquanto o corpo é mantido numa câmara de conservação.

De acordo com as informações da Polícia Militar, a vítima supostamente seria um venezuelano porque nos bolsos da bermuda que usava foram encontradas uma cédula de 50 bolívares e mais uma bíblia no idioma espanhol. O corpo foi encontrado por um jovem que estava a caminho de uma pescaria, por volta das 12h30 do sábado.

PUBLICIDADE

Conforme o rapaz, avistou muitos urubus ao redor do corpo que estava enrolado em um lençol branco. Depois de confirmar que se tratava de um corpo humano, retornou para sua casa e conversou com a mãe e um vizinho, além de ligar para a PM a fim de os acompanhassem até o local.

A guarnição acompanhou o denunciante, a mãe dele e o vizinho, ocasião em que a área foi isolada até a chegada da perícia e dos agentes da Delegacia Geral de Homicídios (DGH). A Perícia constatou que o cadáver estava de bruços, tinha ferimento de tiro na cabeça, fratura nos dois braços e perfurações de tiro por todo o corpo. A arma usada no crime possivelmente tenha sido uma espingarda.

Pelas características do crime, a vítima foi morta em outro local, enrolada em lençóis e desovada nessa área. Outra hipótese levantada pela polícia é que o caso tenha sido uma execução. A vítima tem idade aproximada de 32 anos.

O cadáver estava vestido com uma bermuda de cor azul e uma camisa cor azul-marinho. Nos pés estava uma sandália de couro. Ao fim da perícia, o corpo foi removido pelo rabecão. O IML está à procura de familiares de pessoas desaparecidas, na intenção de que seja feito o reconhecimento e liberação de corpo. (J.B)

***
Gostou?
3
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!