Conscientização política deve ser incluída em calendário escolar - Folha de Boa Vista
ENSINO
Conscientização política deve ser incluída em calendário escolar
As atividades a serem desenvolvidas no ambiente escolar devem se basear no desenvolvimento de habilidades e competências previstas em leis
Por Folha Web
Em 27/07/2021 às 14:05
A lei 2.154/2021, é de autoria do vereador Manoel Neves (Republicanos) (Foto: Divulgação)

A partir deste ano as escolas da rede municipal de Boa Vista terão que incluir em suas atividades a programação da Semana de Conscientização Política, no mês de setembro. A lei 2.154/2021, é de autoria do vereador Manoel Neves (Republicanos). Conforme a lei sancionada este mês, na primeira semana do mês da Independência, as escolas deverão realizar ações como ciclos de palestra e minicursos, abordando desde a composição política do país, bem como as funções e atribuições dos políticos nas três esferas do poder executivo e legislativo: federal, estadual e municipal.

Segundo o parlamentar, o momento precisa ser de atenção com as crianças, ainda em fase escolar, para estimular a discussão sobre a importância da política e do voto consciente para a sociedade. “Uma vez que há algumas décadas o país passa por um processo de despolitização”, completa Neves.

Para o mestre em Sociologia Política e professor da UFRR, Linoberg Almeida, “tudo que busca reforçar valores, ética, cidadania, união, justiça, amor, respeito, é positivo para nossa formação como sociedade”. Segundo ele, na atual conjuntura em que se encontra o Brasil, é ainda mais necessário. “Em tempos tão difíceis, tratar de independência, para além das cores da bandeira e de decorar o hino nacional, reforça nossa necessidade de plantar a semente da transparência, da humildade, do respeito ao outro, da autonomia e da independência em sentido amplo, compartilhando diálogo e experiências pedagógicas”, ressalta.

Ele reforça ainda que as atividades a serem desenvolvidas no ambiente escolar devem  se basear no desenvolvimento de habilidades e competências previstas em leis como o Plano Municipal de Educação e a Base Nacional Comum Curricular. 

O objetivo da nova legislação é aperfeiçoar o conhecimento dos estudantes quanto ao trabalho desenvolvido pela presidência da República, Senado Federal, Câmara dos Deputados, Governo Federal, Assembleia Legislativa, Prefeitura Municipal e Câmara de Vereadores. Conforme o projeto, a partir desses conhecimentos os estudantes vão adquirir “uma visão cidadã e política, tornando-se futuramente, eleitores conscientes e comprometidos com o processo democrático de nossa cidade, estado e país” informou.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
0
1
Cadastrar-me Enviar Comentário
SANTOS disse: Em 02/08/2021 às 12:43:25

"- Essa lei é pura demagogia. Acaso o ilustre Edil quisesse que as crianças tivessem consciência política deveria postular que se restaurasse a EDUCACÃO MORAL E CÍVICA, onde se aprendia o respeito aos símbolos nacionais e o amor à Pátria. Se duvidar nem o próprio autor da propositura que virou lei sabe cantar o Hino Nacional Brasileiro completamente. Daqui a pouco esse arremedo de lei vai virar guarda-chuva de atividades de pelegos, tentando estuprar a consciência dos infantes com ativismo de diversidade, sindicalismo incompetente e movimentos sociais que mais se assemelham a milícias nocivas como MST, MTST e outros assemelhados. Essa porcaria deveria ser remetida ao lixo."

FÁBIO ALMEIDA disse: Em 27/07/2021 às 17:05:26

"Engraçado que os movimentos sociais e sindicais e a luta do povo em geral por direitos não é concebido como política pela Lei. De que vale conhecer as estruturas se não se aprende o papel dos grupos de pressão existentes na democracia burguesa. A iniciativa é boa porém limitada politicamente."