Desafio da próxima gestão é geração de empregos, diz Marcos Jorge - Folha de Boa Vista
REPUBLICANOS
Desafio da próxima gestão é geração de empregos, diz Marcos Jorge
Presidente estadual do Republicanos em Roraima afirma que outro problema é o impacto da pandemia do covid na Capital
Por Paola Carvalho
Em 28/06/2020 às 15:30
Marcos Jorge (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)

Considerando a proximidade do processo eleitoral, a Rádio Folha entrevista os pré-candidatos à Prefeitura de Boa Vista. Neste domingo, 28, o programa Agenda da Semana conversou com Marcos Jorge, presidente estadual do Republicanos em Roraima e ex-secretário de Desenvolvimento e Planejamento (Seplan).

Na ocasião, Marcos Jorge discutiu os pontos já definidos da sua pré-candidatura, como o plano de gestão, as coligações entre partidos, o que considera os principais problemas da Capital e o combate à corrupção.

Coligações

Nós estamos conversando com partidos e pré-candidatos. Agora, no atual cenário, há uma disposição muito forte da maioria dos partidos em lançar candidato no primeiro turno uma vez que teremos segundo turno. E só aí uma aliança mais forte. Então, percebemos que o partido lancem candidatos e que no segundo turno possam estar compondo.

Critério ideológico

O que nós queremos sobretudo é que as alianças estejam alinhadas com aquilo que defendemos para o município de Boa Vista. Aliança com a bancada federal, Governo Federal para que possamos trazer recursos para Boa Vista.

Efetivação da candidatura

É uma proposta do nosso partido, o Republicanos, desde o início do ano passado. De lançar uma pré-candidatura que coincida com as necessidades da nossa Capital e de Roraima. O município precisa estar em mãos experientes para que não perca o que já alcançou e possamos continuar avançando.

Partidos aliados

Nós não temos ainda a data da eleição, está se discutindo ainda para o mês de novembro. Neste momento, os partidos ainda estão colocando nomes. Preciso respeitar essa etapa e o processo. Vamos anunciar as alianças no momento oportuno.

Adiamento das eleições

Deve ser adiado. Nós precisamos acima de tudo pensar que: se vamos colocar milhares de pessoas em fila, com certeza pessoas que não tiveram contato com o vírus, poderão se contaminar. Então, se eu tenho um parecer técnico de infectologistas a posição de que adiar a eleição por cerca de 45 dias é seguro, eu não vou contrariar a orientação técnica. Também sou contrário à unificação de pleito. Não podemos burlar o que foi definido pela população.

Nova realidade

Sempre estive preparado para todos os desafios da minha vida. As redes sociais podem ajudar nesse processo. Vamos focar sim na saúde das pessoas e utilizar as redes sociais, videoconferências e na imprensa, para que o eleitor possa conhecer os pré-candidatos.

Covid-19 / Sistema de Saúde

Nós tivemos um crescimento populacional muito forte. Então, as gestões deveriam ter focado em ousar na infraestrutura de atendimento para a população. Uma coisa que está fazendo a diferença é o kit de medicamentos para a população ainda na fase inicial. É importante que estejamos atentos à essas tendências. Não vejo problema em ser tomado, assim como aqueles controversos. Milhares de roraimenses tiveram malária e se curaram com cloroquina. Eu nunca tive efeito colateral. Nesse mundo globalizado, outras enfermidades podem vir. Não deixo de reconhecer a parte que tem sido feita, mas é certo que não temos a atenção básica que deveríamos ter em Boa Vista.

Problemas principais da Capital

Precisamos gerar emprego para a população. Precisamos acabar com as diferenças na Capital. Temos uma Boa Vista com muito cuidado no centro e temos uma percepção um pouco diferente a partir da Avenida Venezuela. Precisamos unir estas pessoas e avançar com os investimentos, conectando toda a cidade.

Melhoria da economia

Melhoria do ambiente de negócio é fundamental. Precisamos tirar a burocracia e fazer com que a máquina pública seja cada vez mais leve. Todas as ações precisam estar conectadas para facilitar a vida de quem empreende. Trabalhar forte com o setor privado para recuperar a economia local. Se o Executivo não pagar em dia, o servidor não gasta no comércio, o que gera desemprego. 

Prioridades

A atenção básica é fundamental, precisamos fortalecer o nosso atendimento; geração de emprego; atração de investimento e melhoria do ambiente de negócios, com fortalecimento do empresariado local e atraindo investidores; investimento em energias alternativas; reforço da relação com a Guiana e exportação de produtos de Boa Vista para o mundo inteiro. Boa Vista precisa fomentar empregos. Também tem a infraestrutura e educação com parcerias com a nossa bancada; saneamento; asfalto; drenagem e segurança; alianças com os entes federais e estaduais para aplicação de recursos e atenção com idosos, mães e crianças.

Denarium e Bolsonaro

Tenho na figura do governador um amigo. Estava como ministro e ele me convidou para atuar na gestão, no equilíbrio das contas públicas. O presidente Jair Bolsonaro confiou o senador Flávio Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro que vai concorrer à reeleição ao Republicanos, para estarem abrigados no nosso partido. Então tenho na figura do presidente e da sua família pessoas honradas e pessoas que tem muita disposição para fazer o que for necessário para a nossa Capital.

Ponto crítico

O que ficou evidente hoje é a questão da saúde. Tem pontos que já foram premiados, agora a nossa atenção básica precisa de senso de urgência. É preciso investimento e de estrutura para a população.

Corrupção

Sempre procurei servidores com perfil de controle para fazer a fiscalização antes que o problema aconteça. Diante das denúncias, a irregularidade tem que ser investigada e apurada na forma da lei. Mas é preciso agir por antecipação na gestão pública.

Qual o maior desafio?

O maior desafio é gerar emprego e renda para a população. Nós precisaremos resolver todo o problema que vai ficar da pandemia e pontos de infraestrutura. Mas se a população não tiver como manter a sua família, Boa Vista pode virar um caos.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
9
7
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!