Mourão diz que veio a RR porque estado tem características distintas - Folha de Boa Vista
VISITA AO ESTADO
Mourão diz que veio a RR porque estado tem características distintas
Por Paola Carvalho
Em 13/02/2020 às 02:23
Em entrevista exclusiva à Folha de Boa Vista, general Hamilton Mourão informou que deve visitar todos os estados que compõem o Conselho Nacional da Amazônia (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)
#SEMTEMPO? Confira o resumo da matéria

O General Hamilton Mourão (PRTB), vice-presidente da República, chegou a Roraima nesta quarta-feira, 12, para verificar a situação da questão migratória e ouvir as principais demandas dos parlamentares estaduais. Em entrevista exclusiva para a Folha de Boa Vista, Mourão falou que a escolha do Estado para visita, é por conta das suas características distintas, como a situação migratória e a questão energética.

O vice-presidente da República, General Hamilton Mourão (PRTB), escolheu Roraima como primeiro estado a ser visitado após ser nomeado coordenador do Conselho Nacional da Amazônia. O Estado foi escolhido, segundo o vice-presidente, por conta das suas características distintas, como a crise migratória e a questão energética.

Mourão viajou acompanhado do governador do Estado, Antonio Denarium (sem partido), e de Maria Belandria, embaixadora no Brasil do líder da oposição venezuelana Juan Guaidó, e chegou a Roraima por volta de meio-dia desta quarta-feira, 12.

Em seguida, se deslocou sob forte esquema de segurança diretamente ao Palácio do Governo, onde se reuniu com parlamentares estaduais e municipais. Na ocasião foram entregues documentos a Mourão, apontando os pontos de maior necessidade do Estado, como os impactos da migração venezuelana na educação, saúde e segurança.

Pouco depois, o general seguiu para visitar a 1ª Brigada de Infantaria de Selva onde visitou o Posto de Comando da Operação Acolhida, coordenado pelo General Manoel Barros, e obteve dados dos trabalhos de acolhimento desenvolvidos pelo Exército Brasileiro junto aos imigrantes.

Em entrevista exclusiva à Folha de Boa Vista, durante visita ao abrigo Rondon 3, o vice-presidente informou que escolheu Roraima para a sua primeira visita em razão das características pontuais do Estado e do potencial da região.

“Escolhi Roraima, não só por ser um Estado que não é totalmente integrado ao Brasil pelo lado da questão energética, mas também por estar vivendo essa crise humanitária, dos nossos irmãos venezuelanos que têm que fugir da tirania do regime do seu país”, informou Mourão à Folha.

Recém empossado coordenador do Conselho Nacional da Amazônia pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o vice-presidente também informou que a ideia é visitar todos os Estados que compõem a região.

As visitas, segundo o vice-presidente, ocorrem por conta da necessidade de escutar as lideranças políticas locais, para saber da necessidade da população do Estado e os obstáculos que enfrentados na região.

“O Conselho Nacional da Amazônia foi criado a nível federal justamente para que se coordenem as ações, com diversos ministérios, que têm políticas voltadas para a área da Amazônia. Eu estou fazendo visitas em cada um dos estados com a finalidade de ouvir os governadores, para que eles me passem quais são as suas prioridades”, declarou.

Escutar as demandas das lideranças políticas, diz Mourão, é uma forma de planejar a aplicação de recursos federais. “Escutamos as demandas para saber as que podem ser casadas com as políticas públicas já estabelecidas pelo Governo Federal. Isso ocorre para que não haja desperdício de recursos. Uma vez que recurso federal, neste caso, nós temos que fazer mais, com menos”, completou.

Sobre o que escutou dos parlamentares do Estado, o vice-presidente afirma que repassará a necessidade de envio de mais recursos ao presidente Bolsonaro e de atendimento dos pedidos dos representantes políticos, na medida do possível, com relação ao impacto daqueles migrantes que ainda não foram acolhidos, e também sobre a sobrecarga aos serviços públicos de educação e saúde.

“Ouvi o governador [Denarium] ontem, também durante a viagem, e tive a oportunidade de conversar com os secretários, os deputados estaduais e os membros da Operação Acolhida. A informação que eu tenho a passar para o presidente Bolsonaro é que a situação está sob controle, mas que ainda carece de mais recursos”, finalizou.

Antônio Denarium disse para a Folha que foi um momento muito proveitoso. “Como representante do Governo Federal, general Mourão será um grande aliado do nosso povo nessa questão. Nesta quinta-feira, 13, iremos a Pacaraima para conversar com uma comissão de moradores e mostrar a situação do município ao vice-presidente”.
PROGRAMAÇÃO – A previsão é que o vice-presidente viaje para Pacaraima na manhã desta quinta-feira, 13, na companhia do ministro da Justiça Sérgio Moro, do governador Antonio Denarium e outros parlamentares federais, estaduais e municipais, também para verificar a questão migratória. No início da tarde, por volta das 14h, o vice-presidente concederá uma coletiva de imprensa na Ala 7 da Força Aérea Brasileira, antes de retornar a Brasília. (P.C.)

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
14
27
Cadastrar-me Enviar Comentário
Josy disse: Em 13/02/2020 às 09:04:21

"Tudo sob controle! Só se for dentro do PEF. Porque fora, nas ruas está tudo um caos. E como sempre tudo muito bem maqueado. "