PUBLICIDADE
OPERAÇÃO ACOLHIDA
Parlamentares pedem que Acolhida aumente atendimentos de saúde
Representantes federais, estaduais e municipais de Roraima participaram de reunião com representantes da Operação Acolhida
Por Paola Carvalho
Em 19/07/2019 às 00:40
Os parlamentares almejam que os impactos sejam reduzidos para a população, em especial nos atendimentos médico-hospitalares (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)

Parlamentares federais, estaduais e municipais participaram de reunião com representantes da Operação Acolhida nesta quinta-feira, 18, onde solicitaram a priorização de atendimentos de saúde nos abrigos. Os representantes almejam que os impactos sejam reduzidos para a população.

A ação faz parte de atividades da Comissão Temporária Especial para enfrentamento da grave crise migratória em Boa Vista, formada por vereadores da Câmara Municipal de Boa Vista. Na ocasião foram apresentados dados de atendimentos de saúde, alimentação e abrigamento aos venezuelanos desde o início da Operação em Roraima, em março de 2018, porém não foi especificada em detalhes a aplicação de recursos repassados pelo Governo Federal. 

Na ocasião, a Operação Acolhida reforçou que 15.071 mil venezuelanos foram interiorizados desde 30 de outubro de 2018 e que a expectativa é fortalecer esse processo e manter uma média de interiorização de ao menos dois mil venezuelanos por mês.

PUBLICIDADE

“A expectativa é de fechar 2 mil interiorizados este mês. O esvaziamento dos abrigos acontecerá naturalmente durante o ano de 2019. Se Deus quiser em 2020 nós estaremos apenas focados no abrigamento de trânsito”, explicou general Eduardo Pazuello, coordenador da Operação Acolhida.

O vereador Ítalo Otávio (PR), membro da Comissão, afirmou que o trabalho feito pelo Exército em Roraima tenta amenizar os problemas, porém as consequências para o Estado ainda são graves.

“Saio dessa reunião com a certeza de que Exército tem a intenção de melhorar a Operação Acolhida transformando ela em uma operação de passagem com mais fluidez, com contato com outros estados, com aviões. O que eu tiro de proveitoso dessa reunião é que a Operação Acolhida quer fazer de forma correta. Só que com isso nós estamos ficando com uma herança em Roraima que o Brasil não tem se preocupado neste momento", declarou.

A deputada estadual Ione Pedroso, presidente da Comissão de Assuntos Fronteiriços da Assembleia Legislativa, afirmou que a atuação da Operação Acolhida é importante por proporcionar alguma dignidade para famílias, mulheres e crianças que fogem da grave crise humanitária em seu país, porém a parlamentar ressaltou que algumas das atividades desenvolvidas pelo Exército Brasileiro também poderiam ser ampliadas para os brasileiros.

“Pedimos mais uma vez que se interceda junto ao Governo Federal para que a Operação Acolhida amplie sua atuação para também atender a necessidade dos roraimenses, principalmente na saúde”, declarou.

Já a deputada federal Shéridan Oliveira (PSDB) declarou que não se pode continuar deixando a população atribuir as mazelas do sistema público à crise. “Os problemas da nossa cidade e de Roraima não são exclusivamente resultantes desse fluxo de imigrantes. O que precisamos neste momento é de dividir essa demanda com os demais estados do país. Afinal, a crise é um problema do Brasil, e não apenas de Roraima”, informou. (P.C.)

***
Gostou?
1
2
SANTOS disse: Em 22/07/2019 às 10:08:27

"- Para atender esse pleito só se tornarem o atendimento médico exclusivo para os refugiados. Atualmente os imigrantes já recebem atendimento prioritário, que por imposição dos seus benfeitores, quer pela pressão, em certos casos até intimidações promovidas pelos próprios imigrantes. Se não for tomada uma providência, muito em breve estaremos nós, roraimenses, brasileiros, estaremos migrando para outras pragas. Politicamente correto, tem limite!!!"