PUBLICIDADE
RORAIMA
Parlamentares querem montar força-tarefa para tratar migração
Objetivo é unir senadores, deputados federais, estaduais, vereadores, prefeitos e o governador para discutir migração com Jair Bolsonaro (PSL)
Por Paola Carvalho
Em 17/07/2019 às 00:37
Iniciativa foi discutida em reunião com vereadores, governador Antonio Denarium (PSL) e deputado federal Nicoletti (PSL) (Foto: Diane Sampaio/FolhaBV)

Parlamentares da esfera municipal, estadual e federal se reuniram para discutir a questão migratória na Câmara Municipal de Boa Vista (CMBV) na terça-feira, 16. Na ocasião, foi definida a criação de uma força tarefa entre os representantes para, juntos, cobrar uma resposta mais efetiva do Governo Federal sobre a migração venezuelana.

O assunto foi discutido em audiência da Comissão Temporária Especial para enfrentamento da grave crise migratória em Boa Vista com o governador do Estado, Antonio Denarium (PSL) e o deputado federal Nicoletti (PSL), além de demais vereadores.

Durante a reunião ficou acertado que a Comissão Temporária Especial de vereadores irá se juntar à Comissão Externa, da Câmara dos Deputados, coordenada por Nicoletti, para tratar sobre os impactos da crise venezuelana em Roraima. Também serão convidados os membros que discutem a questão migratória na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) para discutir o assunto, além dos prefeitos dos municípios afetados e o governador do Estado.

PUBLICIDADE

Sobre a iniciativa, o governador do Estado, Antonio Denarium (PSL), afirmou que o fluxo migratório não tem prazo para terminar e por isso é necessária a união do Governo do Estado, senadores, deputados federais, estaduais, prefeitos e vereadores de todos os municípios. 

“Nós, juntos, vamos formar uma força tarefa junto da Câmara Municipal e todos os nossos parlamentares, para uma audiência pública em Brasília. O objetivo é sensibilizar o Governo Federal dos problemas que nós estamos vivendo na saúde, segurança, educação e na área social”, informou Denarium. “A Venezuela faz fronteira com o Brasil, não só com Roraima”, completou.

O governador também abordou a necessidade de vinda de recursos para o Estado e citou os números de atendimentos da Operação Acolhida. “O Governo Federal tem feito investimentos por meio do Ministério da Defesa à Operação Acolhida, do Exército Brasileiro. Nós estamos com cerca de 6mil venezuelanos abrigados, enquanto nós temos mais de 50 mil venezuelanos vivendo na nossa Capital. Nós temos que ter investimentos do Governo Federal para ser ressarcido das despesas”, completou.

RELATÓRIO – O deputado Nicoletti também afirmou que deverá entregar, em mãos, ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), o relatório completo elaborado pela Comissão Externa da Crise Migratória. No momento, estendeu o convite aos parlamentares da Câmara Municipal para participarem do evento. 

“Não é fácil uma reunião com ele, mas quando conseguirmos também não quero ir eu e mais um deputado. Tem que levar a bancada toda, o governador, os deputados estaduais, os prefeitos, os vereadores. Tem que encher. Tem que encher de representantes políticos”, explicou Nicoletti.

Comissão discutirá dados da migração com secretários municipais 

Um dos membros da comissão, o vereador Ítalo Otávio (PR), informou que a reunião com o governador do Estado foi um dos passos dados desde o retorno dos vereadores, de Brasília. Em seguida, os representantes devem se reunir com outros gestores da administração municipal e do Exército Brasileiro.

“Ainda vamos conversar com os responsáveis pela Operação Acolhida em Roraima, o secretário Municipal de Educação, secretário municipal de Saúde e a prefeita Teresa Surita (MDB), se ela nos atender. Vamos fazer toda essa agenda, sempre em busca de trazer benefícios para a população e propondo novas alternativas, como a priorização dos atendimentos de saúde nos abrigos, para diminuir os impactos nos postos de saúde da Capital”, elencou.

Otávio ressaltou ainda que a Câmara Municipal de Boa Vista não tem legislação para tratar sobre crise migratória venezuelana, por isso a importância de discutir o tema com representantes de outras esferas.

“É uma pauta federal. Por isso estamos unindo forças porque não estamos satisfeitos com o trabalho que o Governo Federal vem fazendo em nosso Estado e, consequentemente, como vereador, no nosso município”, completou Otávio. (P.C.)

Vereador faz críticas à aplicação de recursos da Operação Acolhida

O vereador Júlio Medeiros (Podemos) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro está em dívida com a população de Roraima, por conta da falta de recursos destinados aos gestores estaduais, para tratar da questão migratória no Estado.

Em sua fala, o parlamentar fez críticas ao encaminhamento de recursos para a Operação Acolhida e à forma como os valores estão sendo aplicados pelo Exército Brasileiro em Roraima.

“Ninguém é contra a entrada de venezuelanos. Eu sou contra como o Governo Federal está tratando Boa Vista, está tratando Roraima. O Estado em que ele teve a maior votação. Ele tem que fazer alguma coisa por Roraima. Se não fizer mais, Roraima vai afundar. Acho que tem general demais, Operação Acolhida demais e resultado de menos”, declarou Medeiros.

O parlamentar afirmou ainda que os resultados da Operação Acolhida são “vergonhosos” e que, caso os mesmos valores de recursos tivessem sido dados para outros gestores, os resultados seriam diferentes.

“Acho que a culpa é sim do Governo Federal. Estou decepcionado com a tratativa. Escutei que o Bolsonaro estará em Manaus no dia 25 de julho e é uma vergonha ele não vir a Roraima. Acho que ele tinha que vir e ter uma preocupação maior. Acho que falta a população como um todo se fechar e cobrar do presidente um resultado melhor. Acho que está tudo errado na tratativa do Governo Federal com Roraima, com relação à crise migratória”, completou.

OPERAÇÃO ACOLHIDA – A  Folha entrou em contato com a comunicação da Operação Acolhida para saber se a gestão queria se pronunciar sobre as declarações do vereador, porém, não obteve retorno até o fechamento da matéria. (P.C.)

***
Gostou?
0
1
Josy disse: Em 18/07/2019 às 06:35:57

"O grande problema, são as maquiadas que dão quando esse povo de Brasília vêm por aqui! Cercam eles de puxa sacos e lhes apontam tudo que não funciona de fato na maneira apresentada e quando eles vão embora o picadeiro é desmontado! A operação acolhida também de tanto estender seus braços fortes e mãos amigas; já estão cansados! E agora sendo alvo de mentiras dessas ONGs que vocês, os parlamentares! Deixaram crescer aqui dentro do estado! Reuniões em cima de reuniões para aparentemente, resolver nossa situação, ja não surte mais efeito! Estamos fartos desses papéis, queremos mesmo é resultados, por que estatística provando, tudo ao contrário do que está bonitinho nós temos e são assustadores os números! Queremos ser tratados como brasileiros que somos, povo forte, que não se esquiva da luta! Mais respeito é o que todos vocês parlamentares devem a nós! "

THIAGO CASTRO disse: Em 17/07/2019 às 09:07:20

"TEM 4 ANOS QUE ESTÃO CRIANDO COMISSÕES E FAZENDO REUNIÕES E NADA DE RESOLVEREM NADA "

Rildo Lopes disse: Em 17/07/2019 às 08:48:28

"A meu ver, essa crise já deixou de ser crise para ser mais uma conduta em prol do assistencialismo. E que em algum momento alguém terá que pagar a conta. Será que os hipócritas que só enxerga a questão da xenofobia vão pagar? E se Roraima fosse uma São Paulo? Falam tanto em xenofobia, que não podemos virar as costas. Mas viramos as costas para os brasileiros há muito mais tempo e ninguém luta em prol! Se a crise está na Venezuela, e o quantitativo populacional é bem superior ao nosso. A solução mais correta é mesmo o aumento de recursos? "

Damiao disse: Em 17/07/2019 às 07:10:06

"Em quantos vcs fazem discursos para tratar de assuntos de venezuelanos. O povo Brasileiro que pagar o salário de vcs, estão morrendo nos corredores dos hospitais, brasileiros fora da escola porque os venezuelanos preencherão as vagas dos que pagam impostos pra vcs desfrutarem de viagens é andar em carro fantasmas alugado. Depois vão pede voto na porta de cada Brasileiro, é melhor ano que vem vcs pedirem voto nos abrigos venezuelanos. Porque pode ter certeza que 80% dessa bancada de vereador vão ser trocada. "