PUBLICIDADE
NO HGR
Pacientes continuam sem fazer quimioterapia
Motivo é falta de equipamento que deveria ser utilizado pelo técnico da unidade
Por Folha Web
Em 13/03/2019 às 18:00
Foi informado aos pacientes que o material está em falta (Foto: Arquivo Folhabv)

Vanda Maria de Moraes e outras nove pacientes estão sem fazer quimioterapia no Hospital Geral de Roraima. As sessões não estão sendo realizadas devido à falta de um macacão impermeável, equipamento que deveria ser utilizado pelo técnico da unidade para fazer a manipulação do medicamento quimioterápico.

De acordo José Oliveira, marido de Vanda, foi informado aos pacientes que o material está em falta. “Já são 5 dias sem a aplicação da quimioterapia do medicamento Herceptim por falta desse macacão impermeável. Ao todo, são 10 mulheres que fazem esse tratamento exclusivo para quem tem câncer de mama cuja aplicação deve ocorrer de 21 em 21 dias” explicou.

Segundo ele, dois pacientes de nacionalidade venezuelana compraram esse material via internet direto de São Paulo. “Os servidores relataram que irão aproveitar esse material comprado por esses pacientes para fazer a manipulação pra todos os pacientes em geral. Segundo os pacientes venezuelanos, eles compraram 48 macacões ao preço de 40 reais cada um, incluindo outros materiais de acessórios. Eles gastaram o equivalente a 2000 reais por conta própria para não ver o serviço paralisado” disse.

A Secretaria de Saúde do Estado havia informado que o material estaria disponível ainda no dia 11 de março o que não ocorreu.

Outro lado - A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) informou que a Coordenadoria Geral de Assistência Farmacêutica (CGAF) incluiu a aquisição desses equipamentos nos contratos emergenciais que são destinados ao abastecimento das Unidades de Saúde de Roraima. 
Ressaltou, que até o momento, nenhuma empresa apresentou propostas com valores compatíveis à pesquisa de preços de mercado realizada pela Sesau, em relação a esse item específico. Portanto a Secretaria estuda outras formas de adquirir o produto. 
Segundo a nota, disse que por meio da Coordenadoria Geral de Urgência e Emergência (CGUE) foram obtidos alguns exemplares do equipamento de proteção, para que os procedimentos possam ter continuidade, sem prejuízo aos pacientes que necessitam de quimioterapia.

***
Gostou?
0
1
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!