NO CENTRO CÍVICO
Pauta sobre intervenção militar provoca reações durante manifesto
Foi preciso membros da organização do evento pedir calma aos participantes, até para que as atividades pudessem prosseguir conforme planejado
Por Folha Web
Em 28/05/2018 às 12:00
Apesar do tom pacífico, a manifestação teve momentos de divergência entre participantes (Foto: Nilzete Franco)

A mobilização em favor da greve dos caminhoneiros, deflagrada em todo o país desde a semana passada, reuniu na manhã de hoje, 28, mais de 500 pessoas na Praça do Centro Cívico, no coração da capital roraimense. O ato contou com diversas entidades ligadas ao setor de transportes e também estudantes de escolas públicas.

Apesar do tom pacífico, uma pauta inserida dentro da manifestação provocou mal-estar este os participantes: A Intervenção Militar no País.  “Nosso país atualmente está sem rumo e só à intervenção pelos militares é que vai dar ordem a tudo isso. Chega desses políticos que não possuem compromisso com nada. Nosso povo perdeu o rumo, não há mais moralidade”, gritava um dos manifestantes, sendo apoiado por outras pessoas.

A fala do manifestante causou histeria em outras pessoas, principalmente em parte da classe estudantil que acompanhava o ato. “Fascistas não passarão. A democracia é a maior arma do povo e sem ela não somos nada”, disparou um estudante.

Foi preciso membros da organização do evento pedir calma aos participantes, até para que as atividades pudessem prosseguir conforme planejado.

“Nosso ato não é em defesa de A ou B, mas sim em favor do povo brasileiro, pelo fim dessa alta tributação que pagamos, por essa gasolina absurda que está sendo cobrada nos postos. Nós queremos um país decente, livre esses políticos que nada fazem por nós”, destacou o tesoureiro do Sindicato dos Taxistas Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários Transportes Rodoviários Autônomos e Similares de Cargas e Passageiros do Estado de Roraima (Sintacaver), Eliel Lima.

Ainda segundo Lima, apenas 30% do serviços de Táxi-Lotação esteve funcionando no dia de hoje. Todos trâmites em relação a manifestação foram previamente comunicados a Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitacional (Emhur). Além da Polícia Militar (PM), o ato contou com suporte do Corpo de Bombeiros e da Superintendência Municipal de Trânsito (Smtran). 

ROTEIRO – A mobilização dos manifestantes em favor da greve dos caminhoneiros iniciou pontualmente às 9h. Logo em seguida, às 9h40, o grupo fez uma volta simbólica pela a bola do Centro Cívico, pegando trajeto da avenida Ville Roy até um posto de combustível que fica atrás do Fórum Advogado Sobral Pinto.

Após uma pausa de 20 minutos, o grupo retornou para o Centro Cívico, onde prosseguiu com os discursos das lideranças do protesto. Às 11h, os manifestantes partiram novamente em passeata até o comando da 1ª Brigada de Infantaria de Selva (1ª Bda Inf Sl), no bairro Treze de Setembro.

VEJA O VÍDEO:

LEITOR DO FBV DIARIO disse: Em 29/05/2018 às 00:03:06

"manifestação para mudar o Brasil, parabéns seus otários, me incluo nisso, o VEREADORES aprovaram um Auxílio de 5 MIL Para transporte e vocês nem thcu BURROS Folha de BV dessa vez publica não vou falar mais mal do seu canditado"

Baronso Lucena disse: Em 28/05/2018 às 20:19:13

"Impressionante como pessoas que não tem conhecimento nenhum dos conceitos de facismo ou ditadura e enche-se a boca acreditando ter opinião. Opinião e senso crí­tico não se cria de achismo, mas de estudo e conhecimento. Vamos ler e estudar um pouco mais, por favor. "

Gleberson A. Pontes disse: Em 28/05/2018 às 19:22:38

"Os caminhoneiros e os estudantes têm o direito de protestarem. Quando alguém fala de intervenção militar eu olho pra idade (...) eu atribuo a falta de memoria (...) o que é a tortura de mulheres gravidas, a falta de liberdade de imprensa. Quando o remédio não funciona troca-se o remédio e não se deve matar o paciente.(LEANDRO KARNAL) "

Luiz Junior disse: Em 29/05/2018 às 09:42:56

"Grande coisa. Hoje as mulheres são estupradas e assassinadas, o cidadão é morto por um celular. E os mesmos que falam bobagens vão na imprensa defender bandidos assassinos"

Damiao disse: Em 28/05/2018 às 17:55:18

"Estuda esses alunos não quer. Mais gostam duma zuada"

reidopasto- disse: Em 29/05/2018 às 10:35:25

"o sr. damião, é fácil cri­ticar os estudantes que estão indo fazer "zuada", reevindicando seus direitos, que pode servir tantos para eles quanto para vc, quando sá está sentado no sofá eim... quero ver apoiar de alguma formar a greve igual os estudades estão fazendo!!! "

Fábio Renatto disse: Em 28/05/2018 às 13:05:59

"Essa molecada imbecil nÃo sabe nem o que é o Fascismo. Todo mundo sendo doutrinado nas escolas... Fica difí­cil argumentar sobre qualquer coisa."

Gisele Marques disse: Em 28/05/2018 às 20:09:17

"o fascimo é o exercício de forte controle autocrático ou ditatorial. Levando em conta que o cara ali em cima do carro de som disse que a intervenção militar era a esperança/salvação do nosso país e situação, acredito que nós estudantes sabemos sim o que fascimo significa. Sabemos tanto, que somos contra um governo que deseja nos oprimir e torturar."

Prof. RN disse: Em 28/05/2018 às 12:51:18

"Infelizmente o exército entrou em coma induzido a espera de sinais fisicos do corpo-humano brasileiro... e usa estes argumentos para justificar tais intervenções. Senhores, Precisa-se sair do campo das ideias e efetivar suas ações... mesmo q/alguns acreditem que este ato seria um mal, porém eu digo: necessário!!!"