LEGISLATIVO ESTADUAL
Perspectivas para 2018 serão melhores, diz Jalser Renier
O presidente da Assembleia fez uma avaliação de 2017 e falou sobre as expectativas para 2018 no parlamento estadual
Por Folha Web
Em 06/01/2018 às 01:25
Jalser Renier é presidente do Poder Legislativo estadual (Foto: SupCom/ALE-RR)

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Jalser Renier (SD), fez uma avaliação positiva de 2017 no desenvolvimento de ações e atividades no Poder Legislativo, e disse que a atuação parlamentar esse ano contribuiu efetivamente para o crescimento do Estado.

Em entrevista exclusiva à Folha, Renier afirmou que a Assembleia Legislativa nunca esteve tão atuante como nos últimos anos. “Minha avaliação é que cada deputado contribuiu muito para o crescimento da Assembleia Legislativa durante nossa gestão. Temos ampliado a participação popular dentro desta Casa, levado o Poder Legislativo para mais próximo do cidadão, e materializado as demandas populares por meio de projetos, indicações, dentre outras ferramentas legislativas. Eu me orgulho de fazer parte dessa Casa e me orgulho de representar este Poder como sempre me orgulhei”, analisou.

Renier disse que todas as atuações parlamentares, aprovação de projetos e participação nas demandas populares que aconteceram dentro da sua gestão foram visando à população. “Sempre foi com base naquilo que nós acreditamos e preservamos, que é a união das pessoas”, destacou.

Sobre a atuação da Assembleia em relação à implantação de programas sociais nos municípios do interior de Roraima, o presidente explicou que a ausência do Governo do Estado contribuiu para que o Legislativo implantasse projetos na área. “Embora não seja atribuição principal da Assembleia, nós sentimos a necessidade de fazer essa parte por conta da não presença do Governo em ações importantes, como a que nós desenvolvemos”, disse.

Para Renier, a Assembleia Legislativa termina o ano com ‘os pés no chão’ e com a sensação de dever cumprido. “Fizemos nossa parte e aprovamos as progressões dos professores, as progressões horizontais dos servidores da saúde, a questão dos valores orçamentários que foram compreendidos e entendidos pelas demais instituições. Aprovamos projetos de natureza importante como o PCCR do Iteraima [Instituto de Terras e Colonização], da Femarh [Fundação estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos], e colaboramos de forma definitiva com todas as instituições que passaram pela Assembleia”, lembrou.

Sobre o relacionamento do Parlamento estadual com o Governo de Roraima, Renier afirmou que em nenhum momento a Assembleia se contrapôs ao Governo. “Quando as matérias são de interesse da população, o Poder Legislativo aprova. A oposição existe, o que não pode existir é a guerra e essa guerra a Assembleia Legislativa não está disposta a fazer na nossa gestão. Por essa razão que eu entendo que este ano foi um ano em que, apesar da crise, apesar das dificuldades, apesar dos contratempos, apesar de todos esses problemas do Estado, nós colaboramos para minimizar a crise”, frisou.

Apesar disso, o presidente relacionou uma série de problemas pela qual passa o Estado, como por exemplo, o não cumprimento do calendário de pagamento dos servidores estaduais em 2017. “O Governo está passando por dificuldades, mas nós temos a responsabilidade de continuar fiscalizando, para que possam cumprir suas obrigações constitucionais e suas obrigações legais. O ano só é positivo quando o servidor tá com dinheiro na conta e esse ano o servidor não está com dinheiro na conta. Ele, servidor público, não tem o seu salário, então eu não posso dizer que foi um ano positivo, mas eu posso dizer que foi um ano em que o Poder Legislativo esteve presente e fez a sua parte, fez até mais do que seu próprio alcance. Foi um ano em que nós tivemos a oportunidade de discutir assuntos e temas importantes, como reservas indígenas, a questão energética, das estradas, vicinais, pontes, escolas. Fechamos as atividades do Poder Legislativo com responsabilidade, olhando pra frente e encerramos nossa atividade acreditando que o ano de 2018 será um ano bem melhor”, concluiu.

***
Gostou?
162
1189
Mohammed Pataxó disse: Em 06/01/2018 às 10:59:00

"Só pode está de brincadeira!"

misael carvalhedo disse: Em 06/01/2018 às 06:29:53

"E fácil ser presidente da assembléia legislativa, onde o presidente faz as vontades dele e de seus parceiros de parlamento. Ao longo dos últimos 3 anos, que foi de grave crise no Brasil, o presidente implantou vários projetos que resultaram em aumento de despesas, onde ele deveria ter reduzido despesas, prejudicando, claramente, o atendimento a população nas áreas de saúde, educação e segurança!"