CAMPANHA DE VACINAÇÃO
Presidente da Aderr faz alerta aos pecuaristas sobre combate a aftosa
Campanha de vacinação contra a febre aftosa iniciou no dia 1º de outubro e segue até o próximo dia 31
Por Folha Web
Em 23/10/2017 às 01:17
Presidente da Aderr, Gelb Platão: “Campanha é importante para a manutenção do status de Livre de Aftosa com Vacinação” (Foto: Wenderson de Jesus)

Os criadores de gado em Roraima têm até o dia 31 deste mês para adquirir nas lojas agropecuárias de Roraima as doses da vacina contra a febre aftosa para a vacinação do rebanho. Em entrevista ao Programa Agenda da Semana, na Rádio Folha AM 1020, o presidente da Agência de Defesa Agropecuária de Roraima (Aderr), Gelb Platão, afirmou que devem ser vacinados 830 mil reses e que, até o momento, cerca de 50% das doses da vacina já foram comercializadas.

Segundo ele, o comércio tem as doses necessárias disponíveis. “Nas últimas campanhas temos alcançado uma abrangência de 97%. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento recomenda no mínimo 85%. Devido a esses esforços, recebemos o status de livre de febre aftosa com vacinação e precisamos mantê-lo. Para isso precisamos que todos os criadores se esforcem para manter a vacinação em dia”, explicou.

A vacina só pode ser adquirida com autorização da Aderr e, de posse dessa autorização, o criador compra as doses. “Todo esse trabalho passa por uma extrema fiscalização. O comerciante não pode vender a vacina sem a nossa autorização. Encerrado o prazo para compra da vacina, o produtor tem até o dia 15 de novembro para fazer a notificação de que vacinou o seu rebanho junto a Aderr.

PENALIDADES – O criador que não vacina sofre penalidades. “Após o dia 15 de novembro o sistema acusa os inadimplentes. A multa é de R$ 1.348 por propriedade e mais R$ 83,00 por bovino não vacinado. Se for comparar com o valor da dose, que custa entre R$ 1,40 e R$ 1,60, é bem melhor cumprir a norma. A não notificação também impede o transporte dos animais, o cadastrado dele impede isso até que ele vá à unidade e regularize a sua situação”, detalhou.

PRAGA – O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou, em julho, a Instrução Normativa n° 28, que estabelece regras para a liberação da comercialização e exportação de frutos hospedeiros da mosca da carambola em Roraima. O presidente da Aderr destacou que, assim como aconteceu com a conquista do status de Livre de Febre Aftosa com Vacinação, o órgão deve se preparar para auditoria.

“Desde esta data estamos nos adequando às exigências da Instrução Normativa. Devemos ser auditados pelo Mapa ainda este ano ou no começo de 2018. Estamos fazendo de tudo para que possamos tirar mais esse entrave no setor produtivo de Roraima, que, depois disso, caso o resultado seja positivo, poderá voltar a exportar frutas, movimentando a economia local”, disse.

***
Gostou?
2
3
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!