Roraima receberá R$ 12 milhões por ano para ações de alta e média complexidade - Folha de Boa Vista
SAÚDE PÚBLICA
Roraima receberá R$ 12 milhões por ano para ações de alta e média complexidade
Medida foi anunciada como um compromisso do Governo Federal para reforçar a rede de saúde local devido à imigração de venezuelanos
Por Folha Web
Em 27/06/2017 às 01:07
Ministro da Saúde, Ricardo Barros, a governadora Suely Campos e o deputado federal Hiran Gonçalves (Foto: Divulgação)

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou ontem, 26, durante agenda em Boa Vista, o aumento para R$ 12 milhões/ano do Teto de Média e Alta Complexidade (MAC) para o Estado de Roraima. A medida atende à determinação do presidente Michel Temer (PMDB), em função da imigração de venezuelanos e o excesso de produção da rede de saúde local, correspondendo a um aumento de 122% dos serviços habilitados. O anúncio foi realizado no Palácio Senador Hélio Campos, com a presença da governadora Suely Campos (PP) e dos parlamentares federais Hiran Gonçalves (PP) e Carlos Andrade (PHS).

Após a solenidade, o ministro e comitiva embarcaram na Base Aérea de Boa Vista com destino ao Acre, onde visitará unidades de saúde e se reunirá com prefeitos e gestoras de saúde. Os novos recursos serão destinados ao custeio de serviços e procedimentos de urgência e emergência de Roraima. O pagamento será realizado regularmente em parcelas mensais.

Barros reafirmou que a iniciativa servirá para atender ao aumento na produção, melhorando os serviços de saúde. “O governo estadual poderá utilizar estes recursos ampliando o atendimento ao povo de Roraima e também aos venezuelanos que imigraram para o Estado. Além disso, Roraima vinha produzindo mais serviços do que os contratados com o Ministério da Saúde”, afirmou o ministro.

Roraima é o segundo Estado que mais investe em saúde
 
Desde 2015, o Governo de Roraima vem pleiteando o aumento deste repasse, pois o recurso recebido não estava cobrindo as despesas, gerando uma diferença de até 55% entre o valor recebido e o de fato investido nestas ações. Roraima é o segundo Estado que mais investe em saúde e, segundo a governadora Suely Campos, desde 2012 o Estado vem recebendo os mesmos R$ 3,6 milhões por mês, do Ministério da Saúde, para esta finalidade.

Em contrapartida, o Estado está prestes a inaugurar o Hospital das Clínicas e o anexo do HGR, o que trará um aumento significativo nos gastos. “Estamos produzindo cada vez mais serviços e por isso o recurso já não era suficiente, visto que nossa demanda aumentou consideravelmente devido à crise na Venezuela. Por este e outros fatores, este recurso vem em muita boa hora. Em julho iremos inaugurar o Hospital das Clínicas e será uma conquista em relação à saúde do Estado”, disse a governadora.

Além disso, Suely explicou que a população de Roraima tem crescido a uma taxa acima da média nacional, além de se encontrar distante dos grandes centros econômicos, o que encarece os custos para manutenção dos serviços. “Outro fator importante é que, além de ter um dos maiores percentuais de investimento por habitante, Roraima tem uma sobrecarga maior no SUS [Sistema Único de Saúde]. Cerca de 90% da população faz uso do sistema e cerca de 80% das pessoas atendidas no setor de emergência dos hospitais deveria ter sido atendida na Atenção Básica, de responsabilidade dos municípios”, disse.

OBRAS – Entre 2016 e 2017, o Ministério da Saúde destinou mais de 57,5 milhões para o Estado de Roraima, entre custeio de serviços, habilitação do Serviço de Atendimento Medico de Urgência (Samu), obras e emendas parlamentares. O Estado de Roraima possui 83 obras de serviços de saúde em execução, que somam R$ 20,1 milhões. Desse total, já foram pagos R$ 11,8 milhões.

Roraima também possui 19 ambulâncias em funcionamento, vinculadas a uma Central de Regulação e com cobertura populacional de 514,2 mil pessoas em 16 municípios, com custeio anual de R$ 5,7 milhões. Essas medidas são resultado da eficiência da economia de R$ 1,9 bilhão, obtida em 200 dias de gestão, que possibilitou ao Ministério da Saúde ofertar mais 5.933 serviços em todo país, com custeio anual no valor de R$ 1,3 bilhão.

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
6
1
Cadastrar-me Enviar Comentário
Rio Branco disse: Em 23/09/2017 às 16:55:30

"Enquanto isso o hospital de Pacaraima estar jogado as traças, falta comida aos plantonistas, equipamentos, ambulância e medicamentos. Além de uma sobre carga, pois o numero de pacientes venezuelanos não para de cresser. "

Macuxi disse: Em 27/06/2017 às 11:19:52

"dinheiro para a campanha"