Anvisa recomenda exigência de vacinação para entrada no Brasil - Folha de Boa Vista
COVID-19
Anvisa recomenda exigência de vacinação para entrada no Brasil
A agência publicou duas notas técnicas, uma com recomendações para quem chega por terra e outra para quem chega de avião, aconselhando a apresentação do certificado de vacinação
Por Folha Web
Em 25/11/2021 às 16:00
Se a orientação for aceita pelo Ministério da Saúde, quem vier ao Brasil de outros países deverá ter se vacinado com as duas doses há pelo menos 14 dias (Foto: Divulgação)

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emitiu hoje recomendação de que o governo brasileiro adote a exigência de apresentação de certificado de vacinação contra a covid-19 para quem vier de outros países ao Brasil.

A agência publicou duas notas técnicas, uma com recomendações para quem chega por terra e outra para quem chega de avião. Nos dois documentos, a apresentação do certificado de vacinação é aconselhada.

"A inexistência de uma política de cobrança dos certificados de vacinação pode propiciar que o Brasil se torne um dos países de escolha para os turistas e viajantes não vacinados, o que é indesejado do ponto de vista do risco que esse grupo representa para a população brasileira e para o Sistema Único de Saúde", justifica a Anvisa nos dois textos.

Se a orientação for aceita pelo Ministério da Saúde, quem vier ao Brasil de outros países deverá ter se vacinado com as duas doses há pelo menos 14 dias. Além disso, no caso do transporte aéreo, o certificado deve ser combinado com a apresentação de um teste negativo.

Meiruze Freitas, diretora da Anvisa, explicou que o objetivo é abrir as fronteiras com segurança: "A recomendação é sempre melhorar o controle sanitário. E vacina é uma estratégia para gente melhorar esse controle. O teste também é necessário uma vez que as vacinas não protegem 100%", disse

No caso dos transportes terrestres, profissionais que trabalham no transporte de cargas ficariam dispensados da exigência de vacinação. Também poderiam ser dispensados aqueles que vierem de "países em que cobertura vacinal tenha atingido a imunidade coletiva ou que esteja em níveis de cobertura vacinal e contexto epidemiológico considerados seguros."

Quarentena obrigatória

A OMS (Organização Mundial de Saúde), por sua vez, não recomenda a exigência de vacinação entre países em função da desigualdade nos dados de vacinação mundial. A maior parte dos países pobres vacinou apenas uma quantidade ínfima de suas populações.

Segundo a Anvisa, em respeito ao posicionamento da OMS, o passaporte de vacina não seria a única maneira possível de entrar no país. "Se o viajante, por qualquer razão, ainda não estiver vacinado, ele deverá se submeter à quarentena, conforme manifestações reiteradas da Anvisa desde novembro de 2020", disse a agência nas notas técnicas.

Atualmente, o Brasil exige que tanto brasileiros quanto estrangeiros que entrem no país por via aérea apresentem um teste RT-PCR negativo realizado no máximo 72 horas antes do embarque.

O posicionamento da Anvisa foi enviado ao Ministério da Casa Civil no último dia 12. As determinações sobre esse tema são tomadas em conjunto pela Casa Civil, o Ministério da Saúde, o Ministério da Infraestrutura e o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Fonte: UOL Notícias 

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
2
0
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!