PUBLICIDADE
SAÚDE
Doadores de medula óssea devem manter o cadastro atualizado
O sangue é examinado por meio de testes de laboratório para identificar suas características genéticas
Por Folha Web
Em 09/09/2019 às 00:05

As pessoas interessadas em serem doadores de medula óssea devem se cadastrar no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). Criado em 1993, o registro reúne as informações de pessoas que se dispõem a doar medula para o transplante, como nome, endereço, contato, resultados de exames e características genéticas das pessoas que se cadastram como doadoras. Em Roraima, a coleta é feita no Hemocentro, localizado na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes.

De acordo com a médica hematologista Cibelli Navarro, quando um paciente precisa do transplante e não há um doador aparentado, como pais, irmãos ou outros parentes próximos, busca-se no Redome um doador cadastrado que seja compatível. Se encontrado, articula-se a doação.

“É muito importante que os interessados em fazer a doação mantenham o cadastro atualizado, principalmente os da região norte, é mais comum encontrar doadores compatíveis na região em que o paciente que precisa nasceu e viveu” explicou.

PUBLICIDADE

Para doar, é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade e estar em bom estado geral de saúde; Além de não ter doença infecciosa transmissível pelo sangue.

A médica hematologista Cibelli Navarro explica como funciona o transplante (Foto Geziel Ribeiro/Folhabv)

O sangue será examinado por meio de testes de laboratório para identificar suas características genéticas. O resultado do exame e seus dados pessoais serão incluídos no Redome. As informações genéticas serão cruzadas com os dados dos pacientes e quando houver um paciente compatível, outros exames serão necessários. Se a compatibilidade for confirmada, você será consultado para decidir quanto à doação.

Doação - Existem duas formas de doar e a escolha do procedimento mais adequado é do médico. No primeiro caso, o doador é anestesiado em centro cirúrgico. A medula é retirada do interior dos ossos da bacia por meio de punções (pequenas aberturas). Os doadores retornam às suas atividades habituais uma semana após a doação. O segundo procedimento chama-se aférese. Nesse procedimento o doador toma um medicamento que permite a retirada das células da medula óssea pelas veias do braço. Nos dois casos, a medula óssea do doador se recompõe em apenas 15 dias.

O número de doadores voluntários tem aumentado expressivamente nos últimos anos. Em 2000, existiam apenas 12 mil inscritos. Naquele ano, dos transplantes de medula realizados, apenas 10% dos doadores eram brasileiros localizados no REDOME. Em novembro de 2014 havia 3,500 milhões de doadores inscritos e o percentual subiu para 70%. O Brasil tornou-se o terceiro maior banco de dados do gênero no mundo, ficando atrás apenas dos registros dos Estados Unidos (quase 7 milhões de doadores) e da Alemanha (quase 5 milhões de doadores).

Medula óssea - É um tecido líquido-gelatinoso que ocupa o interior dos ossos do corpo. Conhecida como a “fábrica do sangue”, a medula óssea é a responsável pela produção das hemácias (glóbulos vermelhos), leucócitos (glóbulos brancos) e plaquetas, componentes fundamentais para a saúde do sangue.

***
Gostou?
7
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!