PUBLICIDADE
SAÚDE
Pediatra explica a diferença do resfriado, gripe e H1N1
Conheça sintomas de cada doença e saiba como prevenir
Por Raisa Carvalho
Em 09/05/2019 às 00:05
A pediatra Ana Carolina Brito explica a diferença do resfriado, gripe e H1N1 (Foto: Neia Dutra)

Sintomas como febre, perda de apetite, coriza e dores no corpo causam grande sofrimento para as crianças. Mas como saber quando é resfriado, gripe ou influenza?

As doenças respiratórias mais comuns costumam ser confundidas por pacientes devido os sintomas parecidos. Para completar, os termos ‘H1N1’ e ‘influenza’ entraram em cena e trouxeram mais um componente de dúvida para a questão: afinal, qual a diferença entre um e outro?

De acordo com a pediatra Ana Carolina Brito, todos tem adoecimentos ligados aos sintomas respiratórios onde principalmente o nariz é acometido. “No resfriado, a criança apresenta febre e a coriza que é aquele liquido que sai do nariz atrapalhando a respiração e o apetite também é abalado. O resfriado é capaz de trazer complicações como a rinite e como as gripes” explica.

PUBLICIDADE

A gripe já é uma doença mais complicada com sintomas mais fortes onde outros órgãos são acometidos, entre ele o pulmão, o ouvido, a garganta. Além de um mal estar geral. “Enquanto o resfriado é um quadro inicial do adoecimento respiratório, a gripe é mais grave” explica a médica.

A gripe H1N1 consiste em uma doença causada por uma mutação do vírus da gripe. Também conhecida como gripe Influenza tipo A ou gripe suína, ela se tornou conhecida quando afetou grande parte da população mundial entre 2009 e 2010.

“Essa gripe pode trazer desconforto respiratório onde o paciente pode precisar ficar internado para receber oxigênio e medicação na veia. E pode muitas vezes levar a morte, principalmente os paciente de imunidade mais fraca como os recém-nascidos e os idosos” reforçou.

Consulta

Diante de qualquer sinal de adoecimento, principalmente com sintomas de doença respiratória, o paciente deve ser levado ao consultório do pediatra para uma analise. “Os recém-nascidos precisam de um cuidado especial por que o quadro pode evoluir para uma bronquiolite, nesses casos, é possível haver a necessidade de uma internação por ser quadro muito grave”diz.

Bronquiolite 

A infecção atinge os bronquíolos dos bebês causada por um vírus. Adultos e crianças maiores contraem bronquite; os bebês, bronquiolite. Pelo fato de seu aparelho respiratório não estar totalmente desenvolvido, bebês prematuros e menores de um ano correm risco maior de contrair a doença.

***
Gostou?
1
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!