Saiba reconhecer se você é uma pessoa tóxica  - Folha de Boa Vista
PSICÓLOGA EXPLICA  
Saiba reconhecer se você é uma pessoa tóxica 
Em determinadas situações, podemos agir de maneira tóxica de forma quase inconsciente frente a situações difíceis e delicadas. Daí a necessidade de saber identificar os sinais e reagir 
Por Folha Web
Em 12/05/2022 às 10:00
A psicóloga Mariana Pessoa, explica detalhes sobre os fatos que caracterizam a convivência com alguém que está sendo tóxico (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)

Um relacionamento tóxico pode trazer marcas e lembranças para toda a vida, por isso é importante conhecer e selecionar bem as pessoas de seu convívio e saber reconhecer os sinais de que algo está errado. Mas e quando a pessoa tóxica é você? 

Em determinadas situações, podemos agir de maneira tóxica de forma quase inconsciente frente a situações difíceis e delicadas. Daí a necessidade de saber identificar os sinais e reagir, pois, é a forma mais efetiva de bloquear os comportamentos nocivos típicos de uma pessoa tóxica.  

Relacionamentos Tóxicos 

A psicóloga Mariana Pessoa, explica detalhes sobre os fatos que caracterizam a convivência com alguém que está sendo tóxico. Segundo ela, homens ou mulheres, todos estão propícios a serem vítimas ou até mesmo, causador. “Temos essa questão de gênero dentro de um relacionamento, sendo homem ou uma mulher, ambos têm um potencial muito grande de serem abusivos”, explicou. 

A especialista ressalta que os conflitos também podem estar ligados ao uso de tecnologias, e que a liberdade individual deve ser prezada. 

“As pessoas precisam conversar muito umas com as outras, o combinado não sai caro. O que é combinado para aquele casal? O que funciona? Tem casais que são muito tranquilos em relação a curtidas. Tomar o telefone do outro, aproveitar enquanto o outro está dormindo para vasculhar o que esse estava fazendo, isso já parte para uma coisa mais patológica e não é legal”, disse. 

De acordo com Mariana, ciúmes é normal, pois buscamos proteger e dar valor para o que é do nosso agrado. Porém é necessário ficar atento “O ciúmes em medidas inadequadas, é extremamente tóxico não somente para a pessoa que é objeto do ciúme, mas para quem sente também”, indicando que a pessoa pode apresentar sintomas físicos de ansiedade, e problemas como taquicardia e estresse elevado. 

“Estar aberto hoje é uma das características importantes para o relacionamento funcionar, não é que vá vigiar o outro o tempo inteiro, mas estar aberto é sinal de transparência e também passa para o outro tranquilidade. O relacionamento precisa ser um ‘plus’, uma coisa a mais na vida, relacionamento hoje em dia não é meta de vida de ninguém, é sobre estar juntos por que querem, e por que são bons um para o outro enquanto estão juntos”, relatou. 

Convívios tóxicos 

-Inveja e crítica 

Se você é do tipo de pessoa que gasta tempo e energia para falar mal dos outros, sendo extremamente crítico com o que fazem os demais, atenção, o excesso de crítica muitas vezes esconde inveja e falta de autoconfiança. Aos olhos dos demais, tanta disposição para criticar pode ser interpretada como um sinal de pessoa pouco confiável. 

-Autoritarismo 

Uma coisa é ter conhecimento de causa e querer transmiti-lo aos demais; outra é adotar uma postura de mandatário e se considerar o emissor da verdade. Normalmente, quem é assim tende a menosprezar a opinião dos demais, trata de subjugar o outro para não perder o controle, algo que normalmente acontece para acobertar a própria insegurança. 

“O relacionamento abusivo se caracteriza pelo fato de você não deixar a pessoa ser quem ela é dentro do relacionamento. Então, todo e qualquer comportamento que impede o outro de ser ele, isso é um abuso, porque eu estou invadindo a personalidade do outro para fazer minhas próprias vontades” disse a psicóloga. 

Comportamentos assim são capazes de afastar qualquer um do seu entorno, e é importante saber desenvolver uma relação mais positiva com o poder e a autoridade. 

Negativismo em excesso 

Outro sinal de que você está sendo uma pessoa tóxica é a tendência de ver a vida somente pelo prisma da negatividade. Além das constantes reclamações, somente é capaz de ressaltar os problemas de cada situação que enfrenta, estando sempre fechado aos possíveis benefícios e oportunidades que uma mudança de perspectiva pode proporcionar. 

Quando esse comportamento se cronifica, tem-se o vitimismo constante. Independente do mal que possam estar passando os demais, você sempre estará numa situação pior. 

Exagero 

Intimamente ligado aos dois pontos anteriores, está a tendência a "fazer drama" e exagerar na dimensão e gravidade de todas as situações enfrentadas. Por um lado, acaba gerando mais stress e ansiedade, porque você realmente se afeta pela proporção da situação que inventa, não pela realidade. 

Além do mais, é cansativo e causa desgaste emocional em quem convive com você, pois há situações tensas e brigas constantes. 

-Mentiras 

O hábito de mentir é prejudicial, te impede de enfrentar a realidade e de assumir sua parte de responsabilidade. Não existem mentiras piedosas quando se trata de cultivar a confiança em um relacionamento. Encarar a verdade com inteligência emocional sempre é o melhor caminho. 

Dicas para deixar de ser uma pessoa tóxica 

Se você se reconheceu em algum dos comportamentos listados acima, com força de vontade e persistência é possível mudar as dinâmicas dos seus relacionamentos, buscando uma convivência mais equilibrada e positiva para todos. 

Há psicólogos especializados em desenvolvimento pessoal que poder ajudar você no processo de descoberta e autoconhecimento. Entretanto, você também precisa estar atento à sua maneira de agir e tentar colocar em prática autoconhecimento e respostas racionais.  

VÍDEOS RECOMENDADOS
***

Quer o site da FolhaBV com menos anúncios?

Um jornalismo profissional com identificação e compromisso com o regional que fiscaliza o poder público, combate o autoritarismo e a corrupção, veicula notícias interessantes, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. São mais de 50 reportagens todo dia. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

ASSINE A FOLHABV
Gostou?
12
7
Cadastrar-me Enviar Comentário
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!