PUBLICIDADE
MATERIAIS HOSPITALARES
Saúde recebe mais de R$ 2 milhões em medicamentos
Além das unidades estaduais do Interior, as da Capital também recebem estoque
Por Folha Web
Em 16/04/2019 às 17:00
Por causa dessa demora, a Sesau passou a fazer pedidos antecipados. (Foto: Divulgação)

Cerca de 30 unidades de saúde do Estado foram reabastecidas com medicamentos e materiais hospitalares. Desde o dia 1, cerca de R$ 2,8 milhões em medicamentos e insumos chegaram à CGAF (Coordenadoria Geral de Assistência Farmacêutica).

Além das unidades estaduais do Interior, as da Capital também recebem estoque, como o HGR (Hospital Geral de Roraima), Maternidade (Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazaré), Policlínica Cosme e Silva, Coronel Mota e demais unidades como PAMC (Penitenciária Agrícola de Monte Cristo) e abrigos infantis e de idosos.

A diretora da CGAF, Izabele Sena, informou que em até 15 dias o estoque estará estabilizado.

PUBLICIDADE

“Estamos aos poucos conseguindo resolver todos os problemas de falta de medicamentos e materiais. Mas os processos licitatórios são muito burocráticos e seguem o que diz a Lei. Além disso, a região Norte sofre ainda com a questão da logística então alguns medicamentos e materiais demoram mais tempo para chegar”, explicou a diretora do CGAF.

Por causa dessa demora, a Coordenadoria passou a fazer pedidos antecipados. O soro, por exemplo, leva em torno de 25 dias para chegar.

“Nossos fornecedores são de várias regiões do Brasil e mesmo empresas locais, também precisam fazer pedidos de fora, por isso alguns medicamentos levam mais tempo para chegar. Mas estamos trabalhando com planejamento para mudar essa realidade”, acrescentou.

UNIDADES – A diretora da CGAF acrescentou que a Coordenadoria atende as unidades de saúde 24 horas por dia, em todos os sete dias da semana. Desta forma, quando diminui a quantidade de qualquer medicamento ou material hospitalar nas unidades, como luvas, seringas e algodão, é possível fazer o reabastecimento imediatamente.

“Todo dia o responsável pelo setor faz o pedido, tanto de material, quanto de remédios e se por alguma razão ele não tiver feito o pedido ou tiver um maior uso e acabar antes do tempo, ele deve fazer o procedimento padrão que é contatar a farmácia da unidade e fazer nova solicitação”, enfatizou. 

***
Gostou?
1
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!